Preso por corrupção, Donadon fará curso de teatro em Porto Velho

Enviar no WhatsApp
Marcos Donadon cursará teatro na Unir e direito em faculdade particular. Marcos Donadon foi preso no Aeroporto de Porto Velho

O ex-deputado estadual Marcos Donadon (PMDB), preso há 16 meses por envolvimento em esquema de corrupção, foi autorizado pela 1ª Vara de Execuções e Contravenções Penais (VEP) a frequentar aulas de teatro na Universidade Federal de Rondônia (Unir) e também aulas de direito em uma faculdade particular de Porto Velho.


Atualmente, Marcos cumpre pena em regime semiaberto, na Colônia Agrícola Ênio Pinheiro. A decisão de liberar o ex-deputado para assistir às aulas foi realizada durante atendimento de um programa do Tribunal Justiça de Rondônia (TJ-RO) denominado Resgate Social dos Apenados em Rondônia (Ressoar).

Marcos é irmão do deputado federal Natan Donadon, preso no dia 28 de junho de 2013 pela Polícia Federal, em Brasília. Os irmãos foram condenados em 2010 por envolvimento no mesmo esquema de corrupção que desviou mais de R$ 8,4 milhões da Assembleia Legislativa de Rondônia, entre os anos de 1995 e 1999.

A prisão

Donadon foi preso em 26 de junho de 2013, quando desembarcava no Aeroporto Internacional Governador Jorge Teixeira, em Porto Velho. O mandado de prisão contra ele foi expedido no dia 16 do mesmo mês, mas correu em segredo de Justiça até a prisão.

O esquema

A investigação descobriu um desvio de 140 cheques, no período de 31 de julho de 1995 a 19 de janeiro de 1999, época em que Marcos era presidente da Assembleia do estado. 

Segundo o TJ, o valor desviado na época chegava a R$ 8,4 milhões, mas em valores atualizados o desvio chegaria a R$ 58 milhões.

O dinheiro era desviado por meio de um esquema de contrato forjado com uma agência de publicidade fantasma, a MPJ Marketing, Propaganda e Jornalismo Ltda. De acordo com o Ministério Público de Rondônia (MPE), o deputado federal Natan Donadon liderava o esquema criminoso. Na época, o parlamentar era diretor financeiro da Assembleia Legislativa.

Também foram acusados de participação no esquema de desvio o ex-senador Mário Calixto Filho (preso na Operação Titanic, deflagrada pela Polícia Federal em 2008, nos estados de RO, ES e SP), além de Omar Miguel da Cunha, Euclides Fieri de Oliveira Júnior, Luiz Carlos Fioravanti e Gernir José Werlang.

ÍSIS CAPISTRANO 
DO G1

    Opiniões
    Opiniões

0 Comentários:

Postar um comentário

Não aceitamos:

- Agressões e insultos contra autores, outros comentaristas e personagens citados nas colunas e matérias
- Declarações sexistas, xenófobas ou racistas
- Informações falsas
- Propaganda comercial
- Evite digitar em Maiúsculo

 
Copyright © 2016. Cacoal NEWS Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa© Web Sites (69) 9366 7066 WhatsApp | www.dupessoa.com.br