SELFIE: Mulher invade avião para tirar foto com Valdir Raupp

Enviar no WhatsApp
Valdir Raupp estava no avião com governador de RO e deputada federal. Mulher não identificada queria tirar foto com autoridades e causou tumulto.

O senador Valdir Raupp (PMDB/RO) disse que “foi uma pena” todo o episódio envolvendo umamulher não identificada que se passou por comissária de bordo para entrar no voo da Tam JJ 3527, que iria de Porto Velho a Brasília, neste domingo (16), e tirar fotos com o parlamentar, o governador de Rondônia, Confúcio Moura, e a deputada Marinha Raupp (PMDB/RO). Após a saída da mulher, os passageiros foram retirados do avião e as bagagens e a aeronave tiveram que ser inspecionadas, para garantir a segurança do voo, que seguiu viagem com cerca de duas horas de atraso.


“Foi uma pena, porque foi um erro dela. Ela disse que era comissária para poder ter acesso ao avião”, comentou Raupp. A mulher informou ainda que seria afilhada de Marinha Raupp. “Ela usou esse argumento para poder transitar com mais facilidade”, disse o senador, negando a informação. O parlamentar conta que, ao pedir para fazer a foto, a mulher informou apenas que iria fazer uma prova da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) em Manaus, mas não se identificou.

Depois de conseguir a foto, a mulher se retirou do avião. Nesse momento, a tripulação teria percebido que houve uma falha na segurança, já que não se tratava de passageira, comissária ou funcionária. Além disso, houve a informação de que uma mochila sem dono teria sido encontrada na aeronave. Com isso, os passageiros foram retirados e a aeronave teve que ser checada. “Achei um pouco de excesso, mas são os procedimentos de segurança. No final, não foi nada de mais”, avaliou Raupp.

Funcionária ou passageira

Após a retirada de todos os passageiros do voo, a mulher foi abordada por funcionários da Tam, da Infraero e da Polícia Federal. Questionada sobre o incidente, ela disse que é servidora pública e trabalha no aeroporto de Ji-Paraná (RO). “Desculpe o transtorno, vocês têm tanta coisa para resolver e eu, sendo da aviação, posso nem mais tirar uma foto. Fiquei triste, tá?”, disse a mulher aos agentes da PF.

Segundo um agente da Polícia Federal, que não quis se identificar, a mulher, que aparenta ter problemas psicológicos, era passageira da Azul, por isso conseguiu entrar na sala de embarque, de onde acessou o pátio das aeronaves e o avião da Tam.

Procurada pelo G1, a Tam informou que todo o incidente não passou de uma ‘contigência operacional’ durante o embarque e que o atraso foi necessário para garantir a segurança dos passageiros. Sobre a mochila, a companhia alegou que a bolsa era de um passageiro que estava dormindo na hora da averiguação das bagagens e, por isso, foi identificada inicialmente como sem dono.

A Polícia Federal não quis comentar o caso. O superintendente regional da Infraero, Vicente da Silva Oliveira, alegou que a mulher passou regularmente pelo controle de segurança do aeroporto, já que era passageira de outra companhia aérea, e que o portão de acesso ao pátio e a entrada da aeronave são de responsabilidade da Tam.

Fonte: G1/RO

    Opiniões
    Opiniões

0 Comentários:

Postar um comentário

Não aceitamos:

- Agressões e insultos contra autores, outros comentaristas e personagens citados nas colunas e matérias
- Declarações sexistas, xenófobas ou racistas
- Informações falsas
- Propaganda comercial
- Evite digitar em Maiúsculo

 
Copyright © 2016. Cacoal NEWS Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa© Web Sites (69) 9366 7066 WhatsApp | www.dupessoa.com.br