Interditada central de material e esterilização de hospital

Enviar no WhatsApp
Fiscalização encontrou irregularidades na estrutura física e jornada.  Hospital confirma regularização em 60 dias; mais interdições serão feitas.

Uma fiscalização do Trabalho interditou nesta quarta-feira (3), em Porto Velho, a Central de Material e Esterilização (CME) do Hospital da Unimed Rondônia, localizado na avenida Rio Madeira. Foram constatadas irregularidades na estrutura física do local que ofereciam riscos aos profissionais de saúde, além de jornada excessiva de trabalho. A direção da unidade hospitalar informou que reparos já estão sendo feitos e que a situação deve ser regularizada num prazo de 30 a 60 dias.


Esta foi a primeira ação de uma série que deve ocorrer em hospitais de todo o estado. A fiscalização é feita pela Superintendência Regional do Trabalho, Ministério Público do Trabalho e Conselho Regional de Enfermagem (Coren). A decisão de interditar a unidade na capital foi tomada após serem realizadas auditorias, nos últimos meses de outubro e  novembro. Durante o período em que durar a interdição, apenas atividades necessárias à correção das irregularidades poderão ser feitas no local.

Segundo o setor jurídico da Unimed Rondônia, os reparos necessários apontados pela fiscalização já estão em andamento. "Vamos adequar de acordo com as normas de regulamentação relativas à saúde e segurança do trabalho", garante a  advogada do hospital Suelen Sales da Cruz, explicando que os problemas no local são apenas na estrutura física. A advogada ressalta ainda que a autuação pode ser questionada por meio de recurso administrativo.

De acordo com Juscelino Durgo, auditor fiscal do Ministério do Trabalho e Emprego, no setor de saúde é importante manter boas condições para o exercício das atividades dos profissionais. No Brasil, cerca de 70 mil acidentes de trabalho na área da saúde são registrados por ano. "A fiscalização escolheu o setor CME por ser uma unidade vital e fundamental no contexto hospitalar", disse Durgo.

Devido à interdição, as cirurgias foram suspensas e os atendimentos já marcados foram redirecionados para outros hospitais parceiros da Unimed.

Karla Cabral
Do G1 RO

    Opiniões
    Opiniões

0 Comentários:

Postar um comentário

Não aceitamos:

- Agressões e insultos contra autores, outros comentaristas e personagens citados nas colunas e matérias
- Declarações sexistas, xenófobas ou racistas
- Informações falsas
- Propaganda comercial
- Evite digitar em Maiúsculo

 
Copyright © 2016. Cacoal NEWS Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa© Web Sites (69) 9366 7066 WhatsApp | www.dupessoa.com.br