Ex-assessor de deputado federal de RO é preso por estupro e aliciamento

Enviar no WhatsApp
Suspeito mantinha relação com crianças de 8 e 9 anos, segundo polícia. Celular apreendido contém arquivos com cenas de sexo com menores

Um homem de 40 anos, ex-assessor de um ex-deputado federal de Rondônia e candidato a governador do estado, foi preso na tarde desta quinta-feira (12), suspeito de cometer os crimes de estupro de vulnerável, aliciamento de menor e armanezamento de arquivos contendo cenas de sexo com crianças. A prisão foi realizada em Nova Mutum, distrito de Porto Velho. Segundo a polícia, o criminoso mantinha relação sexual com duas crianças, uma de 8 anos de idade e outra de 9.


De acordo com a delegada titular da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), Noelle Leite, uma das vítimas contou para a família do suspeito que sofria os abusos. Ao saber do caso, a esposa do suposto estuprador resolveu registrar um boletim de ocorrência na delegacia. “Foi registrada uma ocorrência policial na delegacia pelos familiares, então instauramos inquérito e começamos o trabalho investigativo”, explicou.

“A esposa nos auxiliou porque ficou revoltada quando descobriu os atos que ele vinha cometendo. Segundo o que consta nos autos, as crianças passavam férias na casa dele e por isso ele se aproveitava da presença das crianças enquanto a esposa trabalhava”, relatou o chefe do Serviço de Investigação e Capturas (Sevic), Flavio Rodrigues.


Ainda conforme Noelle, o suspeito mantinha a relação com as crianças já há 3 anos e as ameaçava, dizendo que se elas comentassem os fatos com alguém sofreriam agressões físicas. “A maioria das vítimas sofre a violência por meio de familiares, são pessoas que frequentam a casa normalmente das próprias vítimas. Eles costumam ameaçar as crianças ou ameaçar parentes e, por isso, elas ficam retraídas e dificilmente relatam a violência”, disse a delegada.

Se for denunciado e condenado pela Justiça, o suspeito poderá pegar penas de 8 a 15 anos pelo estupro, 1 a 3 anos pelo aliciamento e de 1 a 4 anos pelo armazenamento das fotos no celular. O detido assinou o termo de culpa na DPCA e foi encaminhado para a Pentenciária de Médio Porte de 

Porto Velho, o Pandinha.

    Opiniões
    Opiniões

0 Comentários:

Postar um comentário

Não aceitamos:

- Agressões e insultos contra autores, outros comentaristas e personagens citados nas colunas e matérias
- Declarações sexistas, xenófobas ou racistas
- Informações falsas
- Propaganda comercial
- Evite digitar em Maiúsculo

 
Copyright © 2016. Cacoal NEWS Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa© Web Sites (69) 9366 7066 WhatsApp | www.dupessoa.com.br