Procuradoria pede análise de novos documentos na prestação de contas de Expedito Júnior

Enviar no WhatsApp
Em denúncia apresentada por gráfica, após as eleições Expedito Júnior não teria pago despesas de mais de R$ 2,5 milhões referentes a materiais impressos de campanha


A Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) pediu ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) que inclua e analise novos documentos no processo de prestação de contas de Expedito Júnior. Os documentos referem-se à dívida de campanha do candidato Expedito Gonçalves Ferreira Júnior, que teria contratado serviços gráficos, mas não teria pago o valor devido, no total de R$ 2.565.580,90.

Os documentos chegaram à PRE por meio de uma denúncia, na qual constou que Expedito se comprometeu a pagar à Graff Norte os valores após o segundo turno das eleições, mas, depois do resultado das urnas, a empresa não conseguiu mais fazer contato com o candidato, nem com sua equipe financeira, ficando no prejuízo. Três notas fiscais foram emitidas em nome de “Eleição 2014 Expedito Gonçalves Ferreira Junior Governador”: a primeira no valor de R$ 993.591,20, a segunda em R$ 1.439.989,70, e a última equivalente a R$ 132 mil. A denúncia também apontou que possivelmente essas despesas não seriam contabilizadas na prestação de contas.

Por se tratar de denúncia grave, a PRE pediu ao TRE que os documentos façam parte do processo de prestação de contas de Expedito e que também sejam analisados. O candidato terá direito a se manifestar sobre esses documentos.

    Opiniões
    Opiniões

0 Comentários:

Postar um comentário

Não aceitamos:

- Agressões e insultos contra autores, outros comentaristas e personagens citados nas colunas e matérias
- Declarações sexistas, xenófobas ou racistas
- Informações falsas
- Propaganda comercial
- Evite digitar em Maiúsculo

 
Copyright © 2016. Cacoal NEWS Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa© Web Sites (69) 9366 7066 WhatsApp | www.dupessoa.com.br