Veja a lista de pessoas envolvidas na Operação Fidúcia, que fraudou a Caixa em R$ 100 milhões

Enviar no WhatsApp
PF cumpriu 56 mandados na Operação Fidúcia: 17 de prisão, 14 de condução coercitiva e 25 de busca e apreensão; um ex-gerente se apresentou espontaneamente

Após deflagar a “Operação Fidúcia” na última terça-feira (24), em Fortaleza, uma fonte divulgou a lista com o nome dos funcionários da Caixa Econômica envolvidos em fraudes que deram um rombo de R$ 100 milhões.


A organização criminosa fraudava contratos de financiamentos em agências da CEF do Ceará, e a PF cumpriu 56 mandados expedidos pela 32ª Vara da Justiça Federal. Cinco foram de prisão preventiva, 12 mandados de prisão temporária e 14 de condução coercitiva, para prestar depoimento.

Um cearense ex-gerente da Caixa Econômica Federal, que residia em Natal, já havia se apresentado espontaneamente na superintendência da PF, ao tomar conhecimento de que era um dos alvos da “Operação Fidúcia”, na última terça-feira (24).

Confira a lista completa com os nomes dos funcionários da CEF envolvidos na investigação, de acordo com uma fonte interna que não quis se identificar:

Diego Pinheiro Carneiro é empresário, irmão de Ricardo e de Fernando Hélio;

José Hybernon Cysne Neto é empresário e é acusado de ser o aliciador de ‘laranjas’ para as fraudes;

Israel Batista Ribeiro Júnior é gerente de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal;

Antonio Carlos Franci é superintendente da Caixa Econômica Federal;

Odilon Pires Soares é superintendente nacional da Caixa Econômica Federal para o Nordeste;

Ana Márcia Cavalcante Nunes é gerente geral de agência da Caixa Econômica Federal;

David Athilla Andrade Bandeira Barreto é gerente de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal;

Joacy Nogueira de Oliveira: gerente de atendimento de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal;

Jaime Dias Frota Filho: gerente geral de agência da Caixa Econômica Federal;

Francisco Evandro Cavalcante Marinho: gerente geral de agência da Caixa Econômica Federal;

William Bezerra Segundo é empresário;

Egberto Bossardi Frota Carneiro é empresário;

Flávio Benevides Bomfim é  empresário;

Geovane Silva Oliveira Filho é acusado de ser o intermediador das fraudes nos contratos;

André Luís Bastos Praxedes é acusado de ser o beneficiado com empréstimos que recebiam os financiamentos;

    Opiniões
    Opiniões

0 Comentários:

Postar um comentário

Não aceitamos:

- Agressões e insultos contra autores, outros comentaristas e personagens citados nas colunas e matérias
- Declarações sexistas, xenófobas ou racistas
- Informações falsas
- Propaganda comercial
- Evite digitar em Maiúsculo

 
Copyright © 2016. Cacoal NEWS Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa© Web Sites (69) 9366 7066 WhatsApp | www.dupessoa.com.br