Padre Franco pede desculpas por corrupção e anuncia exoneração de envolvidos

Enviar no WhatsApp
O prefeito de Cacoal (RO), Francesco Vialetto (PT), anunciou, durante coletiva cedida à imprensa, nestsa terça-feira (12), a exoneração de todos os servidores da prefeitura apontados na Operação Detalhe como membros de uma suposta associação criminosa de corrupção em órgãos públicos do município, dentre eles a chefe de gabinete Maria Ivani. O prefeito também pediu desculpa a população pelo ocorrido, pois segundo ele foi traído por pessoas que eram de sua confiança. A Polícia Civil investiga o caso.

prefeito_cacoal

O chefe do executivo municipal começou a entrevista dizendo que a Operação Detalhe caiu como uma bomba em sua cabeça e por isso pediu desculpas a população. “Quero pedir desculpas por tudo que está acontecendo no município, pois tenho o defeito de acreditar demais nas pessoas. Quero aqui reiterar que o povo de Cacoal nunca foi, não é, e nunca será um mero detalhe, como foi dito durante a operação”, justifica.

De acordo com o prefeito, uma reforma foi feita por ele em seu gabinete e todas as pessoas supostamente envolvidas em esquema de corrupção foram exoneradas, inclusive a chefe de gabinete, Maria Ivani, presa durante a operação. A secretária de administração, Sandra Cardoso, assumiu o cargo de Ivani.

“Já assinei a exoneração de todos os servidores comissionados. No caso dos funcionários efetivos, pedi um parecer jurídico para aloca-los em outros cargos”, explica. Durante a entrevista ele disse ainda que apoia a operação e está colaborando com os órgãos de fiscalização e controle. “Sempre estive a serviço do povo de Cacoal. Prova disso é que todas as licitações realizadas pela prefeitura estão dentro da legalidade e aprovadas pelos órgãos de fiscalização”, diz.

Por último ele descartou a possibilidade de renuncia do cargo, como querem os manifestantes que participaram de um “panelaço” na noite de segunda-feira (11). “Foi o povo que me colocou neste cargo, por duas vezes, por isso não acho justo renunciar”, justifica.

A Operação Detalhe foi deflagrada na última sexta-feira (8) e desarticulou uma suposta associação criminosa de corrupção em órgãos públicos do município. Ao todo, nove pessoas foram presas. Entre os detidos estão a chefe de gabinete da prefeitura, Maria Ivani, e o presidente da Câmara de Vereadores, Paty Paulista, que são apontados como os operadores do esquema.

De acordo com o delegado Arismar Araújo, cerca de R$ 4,5 milhões em propina deveriam ser repassados para a quadrilha. As investigações apontam pagamentos de propina por parte de empresários a servidores públicos para a construção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), aquisição do terreno para a implantação do Hospital Municipal, além de direcionamentos de licitações.

O advogado Rafael Bussioli, que defende a ex-chefe de gabinete Maria Ivani, disse que não há provas concretas que os crimes apontados durante a Operação Detalhe, tenham sido de fato praticados por sua cliente. Ele afirma ainda que sua cliente aguarda pelo resultado de um habeas corpus que foi impetrado em seu favor, na segunda-feira (11).

G1 Rondônia/Magda Oliveira

    Opiniões
    Opiniões

0 Comentários:

Postar um comentário

Não aceitamos:

- Agressões e insultos contra autores, outros comentaristas e personagens citados nas colunas e matérias
- Declarações sexistas, xenófobas ou racistas
- Informações falsas
- Propaganda comercial
- Evite digitar em Maiúsculo

 
Copyright © 2016. Cacoal NEWS Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa© Web Sites (69) 9366 7066 WhatsApp | www.dupessoa.com.br