Prefeito de Cacoal Padre Franco veio a público falar a respeito da Operação Detalhe deflagrada em conjunto com MP

Enviar no WhatsApp
Franco

Nesta segunda-feira foi a primeira vez que o prefeito de Cacoal Padre Franco (PT) veio a público falar a respeito da Operação Detalhe deflagrada em conjunto entre a Polícia Civil e o Ministério Público de Rondônia.


A operação investiga corrupção nos âmbitos do Executivo e Legislativo Municipal. O petista nega envolvimento com qualquer tipo de malfeito e diz que “Administração Pública de Cacoal repudia toda e qualquer forma pejorativa atribuída aos cidadãos cacoalenses/ os quais gozam do respeito e da admiração pelos seus valores e por transformada à nossa querida Cacoal numa das mais belas e progressistas cidades da região norte do País”. (Roni Viana)  

Mais...

A Polícia Federal (PF) informou nesta segunda-feira (11) que indiciou 30 pessoas após concluir sete inquéritos policiais que apuraram a responsabilidade criminal de ex-parlamentares presos na 11ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada no dia 10 de abril.

Nessa etapa foram presas sete pessoas dentre elas os ex-deputados André Vargas (sem partido) Pedro Corrêa (PP-PE) e Luiz Argôlo (SDD-BA).

A PF não informou os nomes dos indiciados até a publicação desta reportagem. Ainda de acordo com a PF os inquéritos tinham como objetivo apurar crimes de corrupção fraude a licitações/ lavagem de dinheiro e organização criminosa/ entre outros. (G1)

... do mesmo

O doleiro Alberto Youssef confirmou que ele acredita que o alto escalão do governo sabia do esquema de corrupção na estatal.

A confirmação de Youssef foi feita após o deputado Bruno Covas (PSDB-SP) ler depoimento de delação premiada do doleiro em que ele citava políticos que/ segundo o próprio Youssef/ tinham conhecimento das irregularidades.

Na lista do depoimento prévio de Youssef o deputado leu os nomes do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva da presidente Dilma Rousseff e dos ex-ministros Antonio Palocci/ Gleisi Hoffmann José Dirceu Ideli Salvatt Gilberto Carvalho e Edison Lobão. (G1)
  
16h20
Dissolução 

Uma nota assinado por cinco filiados ao PT de Cacoal pede intervenção da Executiva Estadual nos assuntos trazidos a lume na última semana/ durante a Operação Detalhe realizada pela Polícia Civil e Ministério Público em Rondônia.

Na nota assinada por Maria Simões; Salim Yunes Antônio Masioli Eli Costa Lobão e Edalmo Vinhat/ é pedido ainda a expulsão do PT da senhora Maria Ivani Araújo/ que era chefe de gabinete do prefeito Franco Vialetto a dissolução da Comitiva municipal do PT em Cacoal e a suspensão da filiação de todos os envolvidos na Operação Detalhe. (Roni Viana)
  
Coletiva

Ainda sobre a Operação Detalhe/ o prefeito Franco Vialetto convocou uma reunião coletiva na manhã de hoje para a próxima quarta-feira em Cacoal/ onde/ segundo ele/ falará sobre as prisões da última semana.

Perguntado com  insistência se ele continuava achando que sua chefe de gabinete era inocente o prefeito se negou a responder à pergunta de uma repórter da TV Allamanda na Capital. (Roni Viana). 

Prisões 

Amanhã vence o prazo das prisões temporárias pedidas pelos delegados da Polícia Civil e membros do Ministério Público.

Ainda não se sabe se as prisões serão prorrogadas como prevê a lei ou se serão transformadas em prisões preventivas que podem ser de 30 dias ou se ainda os presos entre eles a própria Maria Ivani o presidente da Câmara de Vereadores Paty Paulista do PTB e o vereador Waldomiro Corá o Corazinho serão soltos. (Roni Viana).


    Opiniões
    Opiniões

0 Comentários:

Postar um comentário

Não aceitamos:

- Agressões e insultos contra autores, outros comentaristas e personagens citados nas colunas e matérias
- Declarações sexistas, xenófobas ou racistas
- Informações falsas
- Propaganda comercial
- Evite digitar em Maiúsculo

 
Copyright © 2016. Cacoal NEWS Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa© Web Sites (69) 9366 7066 WhatsApp | www.dupessoa.com.br