Vereador foragido é procurado pela Polícia, outros 6 passaram a usar Tornozeleira Eletrônica

Enviar no WhatsApp
O delegado Eliseu Muller, diretor de Polícia do interior, confirmou na tarde desta sexta-feira (8), que oito pessoas foram presas durante a Operação Detalhe em Cacoal, sendo que um vereador está foragido.


De acordo com o delegado, foram presos o presidente da Câmara, Paty Paulista (PTB), a chefe de gabinete da prefeitura, Maria Ivani de Araújo, o presidente da Comissão de Licitação, Silvino Gomes, o policial militar Richardson Palácio e outras quatro pessoas.

O delegado disse também que seis vereadores foram conduzidos coercitivamente para prestar depoimento e passaram a usar tornozeleiras eletrônicas para evitar que se aproximem da Câmara Municipal.

A Operação Detalhe desarticulou um esquema fraudulento que desviava recursos públicos de obras do Município. O jogo envolvia agentes públicos e políticos.

Policial mantinha arsenal em casa

O policial Richardson Palácio, preso acusado de integrar o grupo criminoso, mantinha em casa, segundo o delegado Eliseu, um arsenal. Na casa dele os policiais encontraram 6 armas, 5 mil projéteis, silenciadores e canos de pistola. Além do mandado de prisão, explicou Muller, ele vai responder também por porte ilegal de arma.


Palácio é o único dos presos na operação que será recambiado para a capital, onde ficará preso no Centro de Correição da PM.

Também na Operação, a Polícia apreendeu outra arma, em posse do presidente da Comissão de Licitação do Município. Segundo a Polícia, Maria Ivani era quem chefiava o grupo criminoso.


De acordo com o delegado, foram presos o presidente da Câmara, Paty Paulista (PTB), a chefe de gabinete da prefeitura, Maria Ivani de Araújo, o presidente da Comissão de Licitação, Silvino Gomes, o policial militar Richardson Palácio e outras quatro pessoas.

O delegado disse também que seis vereadores foram conduzidos coercitivamente para prestar depoimento e passaram a usar tornozeleiras eletrônicas para evitar que se aproximem da Câmara Municipal.

A Operação Detalhe desarticulou um esquema fraudulento que desviava recursos públicos de obras do Município. O jogo envolvia agentes públicos e políticos.

Policial mantinha arsenal em casa

O policial Richardson Palácio, preso acusado de integrar o grupo criminoso, mantinha em casa, segundo o delegado Eliseu, um arsenal. Na casa dele os policiais encontraram 6 armas, 5 mil projéteis, silenciadores e canos de pistola. Além do mandado de prisão, explicou Muller, ele vai responder também por porte ilegal de arma.


Palácio é o único dos presos na operação que será recambiado para a capital, onde ficará preso no Centro de Correição da PM.

Também na Operação, a Polícia apreendeu outra arma, em posse do presidente da Comissão de Licitação do Município. Segundo a Polícia, Maria Ivani era quem chefiava o grupo criminoso.

Redação Rondonia Agora



    Opiniões
    Opiniões

0 Comentários:

Postar um comentário

Não aceitamos:

- Agressões e insultos contra autores, outros comentaristas e personagens citados nas colunas e matérias
- Declarações sexistas, xenófobas ou racistas
- Informações falsas
- Propaganda comercial
- Evite digitar em Maiúsculo

 
Copyright © 2016. Cacoal NEWS Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa© Web Sites (69) 9366 7066 WhatsApp | www.dupessoa.com.br