Transferência de 127 alunos em Cacoal gera revolta dos moradores

Enviar no WhatsApp
Pais temem que alunos sofram na readaptação do novo espaço. Secretário diz que mudança é necessária, pois prédio está em comodato.

A possibilidade de transferência de 127 alunos de uma escola infantil para outra instituição de Cacoal (RO), na região da Zona da Mata, está gerando reclamações por parte dos pais de alunos. Conforme decisão da Secretaria Municipal de Educação (Semed), os estudantes do Centro de Educação Infantil Terezinha de Oliveira, localizada no bairro Novo Horizonte, precisarão ser transferidas para a escola José de Almeida e Silva nas próximas semanas. Segundo a Semed, a mudança necessita ser feita, pois o atual prédio onde as aulas ocorrem não é da prefeitura.

Segundo município, prédio onde funciona creche funciona em comodato (Foto: Secretaria de Educação/ Divugação )

A decisão do município gerou protesto por parte dos pais, que apontam a dificuldade dos alunos para se readaptar ao novo espaço quando forem transferidos. Na quarta-feira, dia 3 de junho, os pais conseguiram mais de 200 assinaturas em um abaixo assinado a fim de tentar reverter a situação.

Conforme a economista Aline Lazaro, a maioria dos pais é contra a transferência para a nova escola devido à falta de um espaço específico só para crianças com idades menores. "Na nova escola essas crianças vão dividir espaço com outras crianças maiores e isso pode atrapalhar o conforto delas, pois elas precisam dormir. O secretário disse que um muro irá separa-las das demais crianças, mas isso não é suficiente", aponta.

Pais estão colhendo assinaturas para abaixo assinado (Foto: Semed/ Divulgação)O professor Alexsandro Padia, que tem uma filha de um ano e seis meses estudando na creche, diz ser contra a transferência, pois, para ele, a estrutura da nova escola é muito inferior do atual prédio da creche. "Eles falam que vão tirar as aulas daqui da creche, por causa de falhas na estrutura física, mas a nova escola também apresenta deficiências graves. Assim, acredito ser melhor consertar as falhas da estrutura antiga a ter que obrigar os pais a passar por transtornos da transferência", diz.
Prédio em comodato

De acordo com o secretário de Educação, Joel Domingos Pereira, os alunos da creche, que tem entre seis meses e três anos de idade, serão transferidas a partir do mês de agosto para a escola municipal José de Almeida e Silva.

Conforme o secretário, o prédio da escola Terezinha de Oliveira não é da prefeitura e o município não pode fazer os reparos necessários na estrutura do espaço. "O local onde está à creche não é da prefeitura e funciona em comodato. Não podemos investir dinheiro publico em um local particular se já temos um novo espaço", esclarece. Ainda de acordo com Pereira, para renovar o comodato é preciso fazer a escritura pública do local, o que não é viável para o município.

Sobre o novo espaço, Joel Pereira assegura que terá totais condições para receber as crianças menores. "Os estudantes vão ficar em local separado, com berçários, salas e cozinhas adaptadas, dentre outras adequações", explica.

Rogério Aderbal
Do G1 RO

    Opiniões
    Opiniões

0 Comentários:

Postar um comentário

Não aceitamos:

- Agressões e insultos contra autores, outros comentaristas e personagens citados nas colunas e matérias
- Declarações sexistas, xenófobas ou racistas
- Informações falsas
- Propaganda comercial
- Evite digitar em Maiúsculo

 
Copyright © 2016. Cacoal NEWS Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa© Web Sites (69) 9366 7066 WhatsApp | www.dupessoa.com.br