Toninho Masioli, Salim Yunes, Neri Firigolo, Eli lobão e Nelson Rodrigues se defiliam do PT

Enviar no WhatsApp
O presidente da CUT, Itamar Ferreira, que foi derrotado em todas as suas candidaturas pelo PT a Deputado Federal, comemorou a saída dos militantes


O PT de Rondônia sofreu, na semana passada, mais uma grande derrota, talvez a maior dos últimos tempos. Pela primeira vez militantes históricos se uniram e realizaram uma desfiliação em massa, que, segundo o grupo, só esta começando. Dentre os desfilados estão: Neri Firigolo, ex-deputado estadual por 04 mandatos; Toninho Masioli, o ex-vereador de Cacoal por quatro mandatos; Nelson Rodrigues,  ex-vereador de Cacoal por um mandato; Salim Yunes e Eli lobão, ex-presidentes do PT de Cacoal; Olinto Ferreira Junior, ex-secretário de Educação na gestão de Padre Franco.


Na carta de desfiliação, recebida pessoalmente pelo presidente do Diretório Estadual do PT, o ex-padre e ex-deputado Federal Ton Holanda, o grupo utilizou-se de uma frase de Rui Barbosa para sintetizar o seu real sentimento: “De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantar-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e ater vergonha de ser honesto”, disseram no primeiro parágrafo.


Em outro trecho da carta, os ex-militantes afirmaram que não pactuam com o silêncio do PT estadual diante dos crimes de corrupção desvendados pela operação Detalhe em Cacoal. “Vária vezes convidamos a executiva estadual para vir a Cacoal, antes mesmo, da operação DETALHE, mas o presidente estadual Padre TON, vinha a Cacoal, mas conversava apenas com alguns petistas ligados à administração, mas nunca com o PT”, argumentaram.

O presidente da CUT, Itamar Ferreira, que foi derrotado em todas as suas candidaturas pelo PT a Deputado Federal, comemorou a saída dos militantes. “Acreditamos que a saída desse bilosco grupo, que rotineiramente expunha o Partido na imprensa e nas redes sociais, será uma grande oportunidade para se depurar o PT de Cacoal, reunificar a militância e partimos unidos e com mais forças para as eleições de 2016”, disse Itamar da Cut em sua página no Facebook.


Maria Simões, que segundo informações extraoficiais estaria também de malas prontas para deixar o PT, disse lamentar que o PT tenha chegado onde chegou. “Lamento muito que pessoas como Neri Firigilo, Toninho Masioli e tantas outras lideranças históricas deixem o partido de maneira tão trágica. Sinto vergonha da parcialidade da direção estadual que infelizmente escolheu o lado da corrupção em Cacoal para defender, perder filiados históricos é um dos preços que o PT está pagando pela infeliz escolha da atual direção estadual do PT”, disse Maria Simões.


Os pedidos de desfiliação individualizada foram protocolados na Justiça eleitoral na manhã do dia 20 de julho. Segundo um dos mobilizadores do grupo, a campanha continuará, a meta é desfilar mais outras cem lideranças até o próximo dia 13 de agosto quando todos realizarão um ato simbólico onde publicarão um manifesto à população cacoalense.

    Opiniões
    Opiniões

0 Comentários:

Postar um comentário

Não aceitamos:

- Agressões e insultos contra autores, outros comentaristas e personagens citados nas colunas e matérias
- Declarações sexistas, xenófobas ou racistas
- Informações falsas
- Propaganda comercial
- Evite digitar em Maiúsculo

 
Copyright © 2016. Cacoal NEWS Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa© Web Sites (69) 9366 7066 WhatsApp | www.dupessoa.com.br