Rondônia é tem menor índice de desemprego no Brasil

Enviar no WhatsApp
De acordo com o Cadastro Geral do Emprego e Desemprego (Caged), o índice de desemprego em Rondônia é de 4.6%, o segundo menor do Brasil, perdendo apenas para o estado de Santa Catarina, que apresenta um índice de 4%.

Mesmo diante de um cenário de crise econômica no país, o estado de Rondônia ainda é um lugar que oferta muitas oportunidades para quem está à procura de emprego.


Por meio da parceria com o Governo Federal, pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec- Trabalhador) e o Sistema S, o Sine Rondônia promove qualificação profissional para 4.200 trabalhadores em 10 municípios do estado. São eles: Ariquemes, Vilhena, Espigão do Oeste, Rolim de Moura, Ouro Preto, Jaru, Colorado do Oeste, Cerejeiras, Presidente Médici, Buritis e Porto Velho.


Cleudson da Silva Andrade tem 35 anos e trabalha como auxiliar de pedreiro. Como a procura de emprego nesta área está bem maior do que a oferta, Cleudson resolveu mudar de área.

Ele fez um curso com duração de dois meses para piloto de voadeira. “Fiquei sabendo que o Sine ofertava uma vaga para piloto de voadeira, como acabei de tirar minha habilitação pela Marinha do Brasil para pilotar esse tipo de embarcação, tratei logo de vir aqui, pleitear essa vaga. Optei por me preparar e mudar de área, já que na construção estava ficando difícil”, declarou.

Para professor da UnB, nova regra não deve reduzir rotatividade no mercado de trabalho brasileiro

Os cursos mais procurados pelos trabalhadores na capital são os de soldador, mestre de obras, cozinheiro, pizzaiolo e técnico de refrigeração e climatização. Já nos municípios do interior, que tem como maior potencial econômico o agronegócio, os trabalhadores estão procurando se especializar em áreas como horticultura orgânica, bovinocultura e piscicultura.

“Até o final deste ano, os trabalhadores que participam da qualificação já terão concluído o Pronatec e com certeza irão alcançar melhores vagas no mercado de trabalho”, destacou Alan França que o diretor do Sine Rondônia.


Para participar do Pronatec, é preciso se dirigir até uma sede do Sine, levando seus documentos pessoais (RG e CPF), além do comprovante de residência, declaração escolar e carteira de trabalho para realizar um pré-cadastro com todas as informações do candidato e o curso que ele deseja fazer de acordo com a oferta. O cadastro do candidato é encaminhado as instituições ofertantes dos cursos de qualificação, que fazem a seleção e convocação dos candidatos. Dentre as instituições ofertantes estão Senar, Senac e Senai.

O Sine atende diariamente cerca de 800 trabalhadores em 9 postos de atendimentos que estão localizados nos municípios de Ariquemes, Rolim de Moura, Jaru, Ouro Preto do Oeste, Ji-Paraná, Cacoal, Pimenta Bueno, Vilhena e na capital Porto Velho. De janeiro a agosto deste ano o Sine encaminhou para o mercado de trabalho mais de 13 mil trabalhadores.

INTERMEDIAÇÃO DE MÃO DE OBRA

Além de encaminhamento para o mercado de trabalho, entrada em seguro desemprego e qualificação profissional, o Sine, através da Intermediação de Mão de Obra (Imo), mantém um relacionamento estreito com o empresariado local. “Os empresários podem cadastrar suas ofertas de emprego junto a Sine, em qualquer unidade do Sistema, ou por telefone. Em Porto Velho, como a demanda é muito grande, contamos com duas equipes capacitadas que realizam visitas as empresas, nas quatro zonas da cidade para captar vagas”, afirmou Ivan Rocha, chefe de núcleo do Imo.


Para o ano de 2016, o Sine, com investimentos do governo de Rondônia, vai ampliar os cursos de qualificação profissional para os trabalhadores e implantar uma política de humanização no atendimento. “Este ano conseguimos informatizar todas as unidades do Sine no estado, algumas ainda trabalhavam com o método de preenchimento de ficha manual. Modernizar o atendimento já foi um grande avanço, agora vamos trabalhar na capacitação tanto do trabalhador que é o nosso público, quanto dos servidores do Sine para que estes realizem um bom atendimento”, finalizou Alan França.

Autor: Decom/RO
Fonte: Assessoria

    Opiniões
    Opiniões

0 Comentários:

Postar um comentário

Não aceitamos:

- Agressões e insultos contra autores, outros comentaristas e personagens citados nas colunas e matérias
- Declarações sexistas, xenófobas ou racistas
- Informações falsas
- Propaganda comercial
- Evite digitar em Maiúsculo

 
Copyright © 2016. Cacoal NEWS Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa© Web Sites (69) 9366 7066 WhatsApp | www.dupessoa.com.br