Homem mata a ex-mulher, atira no sogro e comete suicídio em seguida

Enviar no WhatsApp
Um pedreiro identificado como Adão Rodrigues, 48 anos, matou a ex-esposa a tiros, atirou contra o sogro e cometeu suicídio na manhã de hoje, 18, na cidade de Tangará da Serra (a 250 km de Cuiabá).  Os crimes foram registrados  por volta das 9h em frente ao cartório da cidade, instalado na área central do município.

1

Um crime chocante aconteceu na manhã desta sexta-feira (18) na Rua Antonio José da Silva, no Centro de Tangará da Serra, próximo ao cartório do 2º Ofício. Adão Rodrigues de 49 anos, matou a tiros Luzia Zuleide Steinbach de 46 anos, baleou o sogro, João Steinbach de 68 anos e cometeu suicídio logo em seguida.

2

O Corpo de Bombeiros foi acionado e socorreu João ainda com vida, levando-o para o Hospital Municipal. De acordo com informações, o aposentado encontra-se em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). As polícias militar e civil isolaram as imediações da cena do crime que ficou rodeado de populares. As equipes da POLITEC e do IML também estiveram no local fazendo o trabalho de perícia e retirada dos corpos. Foram encontradas 5 balas e a arma do crime. O grupo de trabalho do SAMU constatou que Adão atingiu a ex-companheira na cabeça e que em seguida, deu um tiro na boca, caindo sobre a vítima.

3

Segundo a advogada de Luzia, Vanessa Guirro, que presenciou o ocorrido, Luzia estava separada de Adão que não aceitava a separação. Sendo constantemente ameaçada, Luzia se mudou para o estado de Santa Catarina onde trabalhava como manicure. Adão, por sua vez, residia em Tangará da Serra e estava afastado do serviço de pedreiro por conta de problemas de saúde.

Adão precisava de dinheiro para que pagasse uma cirurgia e para isso, ele teria de vender a casa que estava em seu nome e de sua esposa. Diante da situação, Luzia teve de vir à contragosto para Tangará da Serra para que assinasse o documento que autorizaria a venda da casa. Segundo informações de pessoas próximas à vítima, uma filha do casal havia falecido recentemente e Adão teria pedido para que no túmulo fosse feita uma gaveta para mais dois corpos além do da filha, o que faz com que a polícia suspeite que o crime tenha sido premeditado.

O Cabo Francioli da Polícia Militar disse que a investigação fica agora à cargo da Polícia Civil:

“Tudo indica que tenha sido crime passional. A Polícia Militar veio preservar o local, as investigações ficam sob responsabilidade da Polícia Civil. O indivíduo não conformado com a separação acabou cometendo esse homicídio seguido suicídio. Pelas informações que nos passaram eles vieram resolver a separação no cartório já pré-combinados. Ele chegou armado e parece que a moça observou essa arma e teria tentado correr dele e ele começou a disparar contra ela. O pai dela foi atingido também, sobreviveu, foi socorrido pelos bombeiros e está no hospital.”, afirmou.

Francioli salientou ainda que Adão não tinha passagens pela polícia.

Fonte: Tangará On line

    Opiniões
    Opiniões

0 Comentários:

Postar um comentário

Não aceitamos:

- Agressões e insultos contra autores, outros comentaristas e personagens citados nas colunas e matérias
- Declarações sexistas, xenófobas ou racistas
- Informações falsas
- Propaganda comercial
- Evite digitar em Maiúsculo

 
Copyright © 2016. Cacoal NEWS Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa© Web Sites (69) 9366 7066 WhatsApp | www.dupessoa.com.br