Moradores cobram solução para assoreamento de rio em Cacoal

Enviar no WhatsApp
Ribeirinhos estão preocupados, pois as chuvas começam em breve. Secretaria diz que o trabalho não será realizado mais esse ano.

Após as enchentes ocorridas nos últimos anos em Cacoal (RO), o rio Pirarara, que corta a cidade passou a receber limpeza no leito para evitar o assoreamento, porém o trabalho parou e não deve ser realizado mais, de acordo com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma). Preocupados com a situação, ribeirinhos pedem ajuda ao poder público para que seja feito o serviço de limpeza e conservação no rio.

Moradores que moram próximo ao rio Pirarara, em Cacoal, pedem que seja feita a limpeza no local. Prefeitura diz não ter condições. (Foto: Rogério Aderbal/G1)

Devido à falta de chuva na região o nível dos rios no entorno da cidade está bem abaixo do normal para o período, e por consequência já começam a aparecer sujeira e bancos de areia em diversos locais, principalmente nas margens do Pirarara.  A aposentada Maria Batista, que mora próximo do rio, junto com os filhos e os netos, conta que está preocupada com o acumulo de areia no leito do Pirarara.

"Para mim o certo seria canalizar todo o rio para evitar que a areia e as sujeiras fiquem acumuladas no leito, mas como isso é quase impossível, peço ao pessoal da prefeitura para que faça uma limpeza ao longo do Pirarara. Caso contrário, na primeira chuva mais forte toda essa sujeira será levada toda para dentro de nossas casas com as enchentes", reclamou.

Já para o construtor civil Ozeias Cipriano, que mora há 16 anos  próximo do Pirarara, o problema só será resolvido com o aumento da vazão de água nas pontes e galerias montadas em diversos pontos do rio.

"Não adianta nada limpar o rio, se não aumentar a vazão de água nas pontes, pois do jeito que estão, toda vez que chove forte a água fica represada nelas, e logo transborda causando alagações pela cidade", observou.

Conforme o secretário de Meio Ambiente de Cacoal, José Aparecido Limeira, ainda não há previsão para iniciar um trabalho de limpeza e de prevenção ao assoreamento do rio. "Esse ano, optamos por limpar o rio, tendo em vista que nos anos anteriores mesmo com a limpeza o assoreamento continuou. Então decidimos não mexer, mas caso aumente muito os bancos de área e sujeira no leito do rio, vamos tentar realizar uma limpeza no próximo mês", prometeu.

Ainda de acordo com o secretário uma das principais causas dessas situações é o descarte de lixo em lugares inadequados. E com a chegada das chuvas tudo acaba sendo levado para dentro dos rios da região.  "Esse é um processo complicado que não será resolvido do dia para noite. E exige uma série de mediadas de médio e longo prazo", concluiu.

Rogério Aderbal
Do G1 RO

    Opiniões
    Opiniões

0 Comentários:

Postar um comentário

Não aceitamos:

- Agressões e insultos contra autores, outros comentaristas e personagens citados nas colunas e matérias
- Declarações sexistas, xenófobas ou racistas
- Informações falsas
- Propaganda comercial
- Evite digitar em Maiúsculo

 
Copyright © 2016. Cacoal NEWS Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa© Web Sites (69) 9366 7066 WhatsApp | www.dupessoa.com.br