Para fugir do stress, atleta cria grupo de ciclistas

Grupo foi criado em Porto Velho há cerca de um ano para reunir ciclistas iniciantes que não conseguiam acompanhar o ritmo dos veteranos

Apaixonada por esportes e mais ainda por ciclismo, a atleta de Porto Velho Angélica Cardoso encontrou um meio de usar a modalidade como uma forma de eliminar o stress de uma rotina agitada e ainda incetivar outras pessoas a fazer o mesmo. Há um ano criou o Pedal Capa da Gaita, grupo que busca atrair novos adeptos e conhecer diferentes lugares da cidade a cada passeio. 

Pedal Capa da Gaita, em Porto Velho (Foto: Daniele Lira)

Atualmente o grupo de pedaleiros já reúne cerca de 120 participantes que se encontram durante a semana ou nos domingos de manhã para passear, se divertir, ter contato com a natureza e manter a saúde. 

De acordo com Angélica, a ideia da criação do Capa da Gaita surgiu ao perceber a necessidade dos ciclistas iniciantes que não conseguiam acompanhar o ritmo dos veteranos. 

- Eu pedalo há 12 anos e há um ano eu tive a ideia de abrir o grupo porque os demais tem um pedal mais pesado. A nossa ideia é fazer algo mais leve, em ritmo que todo mundo aguente seguir. A gente costuma fazer tours pela cidade no domingo de manhã. É um pedal bem dinâmico, a gente também faz trilhas que terminam em banhos. Tem vários pontos interessantes na cidade para onde a gente leva o pessoal. 

Patrício e Angélica no Pedal Capa da Gaita (Foto: Daniele Lira)Além dos 40km ou 60km que percorre com o grupo de novatos, Angélica conta que aderiu a bicicleta como meio de transporte para ir ao trabalho e que além de exercício, o ciclismo a ajuda a eliminar o estress. 

- Eu implantei na minha dinâmica ir duas vezes por semana para o trabalho de bicicleta. Dá cerca de uns 20km o percurso, é bem bacana. No nosso cotidiano existe uma carga de stress muito grande, então o pedal é muito interessante porque tira tudo isso, é um pedal passeio que nos permite estar em contato com a natureza. 

Valnor Patrício, um dos integrantes do grupo, conta que há pouco mais de um ano decidiu começar a se exercitar e, por não gostar de outras atividades, escolheu o ciclismo. Hoje é participante assíduo dos passeios e não pensa em largar o pedal. 

- Estou ficando velho, tenho 46 anos, e preciso ter uma atividade física se não a saúde complica. Eu queria praticar algum esporte, tentei vários e não gostei de nenhum, não me dou com academia, então acabei comprando uma bicicletinha velha. Em um ano já troquei três bicicletas e não quero parar com o ciclismo por nada. 

Para ler mais notícias do Globo Esporte Rondônia, clique em globoesporte.globo.com/ro.  
Por Daniele Lira
Porto Velho

    Opiniões
    Opiniões

0 Comentários:

Postar um comentário

Não aceitamos:

- Agressões e insultos contra autores, outros comentaristas e personagens citados nas colunas e matérias
- Declarações sexistas, xenófobas ou racistas
- Informações falsas
- Propaganda comercial
- Evite digitar em Maiúsculo

 
Copyright © 2016. Cacoal NEWS Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa © Serviços Digitais (69) 9366 7066 WhatsApp | www.dupessoa.com.br