Por demora em reforma, professores devem paralisar atividades em Cacoal

Enviar no WhatsApp
Reforma teve início em maio de 2014 e ainda não foi concluída. Professores deverão paralisar as atividades na manhã de quinta-feira, 12.

Cansados dos imprevistos causados por uma reforma na Escola Estadual Carlos Gomes em Cacoal (RO), município a 480 quilômetros de Porto Velho, os professores do 6º ao 9º ano decidiram paralisar as atividades em sala de aula.


A reforma teve início em maio de 2014 e ainda não foi concluída. No mês de abril de 2015, todos os alunos precisaram ser remanejados para outros ambientes, devido dois curtos circuitos que ocorreram na antiga subestação.

Para que não houvesse paralisação no ano letivo, após a escola ser desocupada, os 823 alunos que estudam na escola foram divididos em três espaços diferentes. O prazo para que a subestação fosse trocada e os alunos pudessem retornar para a escola foi de 30 dias, que venceu na quarta-feira (11), mas devido problemas burocráticos, ainda não houve conclusão da troca.

"O poste foi instalado e a subestação também, mas pelo que fomos informados, está faltando a aprovação no termo aditivo do projeto. Falta instalar os cabos e o relógio e não tem nem previsão de quando isso será feito. Sem essa substituição os alunos não podem retornar, pois a subestação atual não suporta a carga", afirmou a vice diretora da escola, Edvan Alves Miranda.

Retorno de alunos

Como os alunos do 1º ao 5º ano estão instalados na Igreja Nossa Senhora Aparecida, no Bairro Novo Cacoal, de forma precária, a direção decidiu que na sexta-feira (13) eles devem retornar a assistir aula no prédio da escola.

"Nós iremos utilizar sete salas da escola, dessa forma, a subestação elétrica suporta. Não é possível manter os alunos na igreja, pois as salas são pequenas e quentes, já que são de catequese e não possuem ar condicionados. Tanto os alunos do período matutino quanto vespertino deverão retornar para a escola", convocou Edvan.

Revoltados

Insatisfeitos com a divisão na escola e com a demora na conclusão da obra, os professores do 6º ao 9º ano, que deverão continuar ministrando aulas em outros endereços, decidiram que a partir de quinta-feira (12) irão paralisar suas atividades por tempo indeterminado. "Eles irão fazer uma manifestação em frente a escola na quinta pela manhã e em seguida irão iniciar uma paralisação sem data prevista para encerrar", garantiu a vice-diretora.

Reunião

Na quinta-feira, às 8 horas, a direção da escola está convocando os pais e responsáveis para uma reunião no prédio da escola, onde será tratado sobre a continuidade do ano letivo. Nesse dia os alunos não terão aula.

Magda Oliveira
Do G1 Cacoal e Zona da Mata

    Opiniões
    Opiniões

0 Comentários:

Postar um comentário

Não aceitamos:

- Agressões e insultos contra autores, outros comentaristas e personagens citados nas colunas e matérias
- Declarações sexistas, xenófobas ou racistas
- Informações falsas
- Propaganda comercial
- Evite digitar em Maiúsculo

 
Copyright © 2016. Cacoal NEWS Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa© Web Sites (69) 9366 7066 WhatsApp | www.dupessoa.com.br