Reunião de pais termina com registro policial em Cacoal

Enviar no WhatsApp
Escola está em obras há 2 anos, pais se revoltaram e polícia foi chamada. Pais, professores e alunos irão protestar na sexta-feira (13).

Uma reunião de pais acabou se tornando caso de polícia em Cacoal (RO), município a 480 quilômetros de Porto Velho. A reunião aconteceu na manhã de quinta-feira (12) na Escola Estadual Carlos Gomes, que há dois anos está passando por uma reforma. A maior confusão se formou quando alguns dos pais presentes se reuniram para vistoriar o andamento das obras. O engenheiro responsável teria se alterado com a cobrança dos pais e chamado a polícia para retirar retirá-los da escola.

Polícia foi chamada para retirar pais de alunos da escola que há dois anos está em reforma. (Foto: Magda Oliveira/G1)

O engenheiro que não quis se manifestar, acionou a Polícia Militar (PM) alegando que os pais haviam invadido o canteiro de obra que estava com o acesso proibido.

Reunião

A reunião também foi tensa, os pais se mostraram cansados com a demora na conclusão da obra, mas principalmente revoltados com o fato de seus filhos terem que se adequar em outros ambientes. "Eu tenho dois filhos que estudam na escola, um passou a estudar no Ceeja que é no centro da cidade e o outro em uma igreja que nem tem estrutura para receber alunos. Vou fazer parte da comissão de vistoria, para nos unir a escola e cobrar agilidade perante o Ministério Público, engenheiro e estado", garantiu um dos pais Gerson Bianchini.

Decisão

A pedido dos pais, os professores do 6º ao 9º ano não irão suspender as aulas. Porém, o retorno dos alunos para a escola de 1º ao 5º ano que estava previsto para acontecer na sexta-feira (13) foi cancelado. Todos os alunos deverão continuar divididos em três espaços, no caso das crianças continuam assistindo aula na Igreja Nossa Senhora Aparecida, no Bairro Novo Cacoal, de forma precária.

Manifestação

Para mostrar a indignação não só dos pais, mas também dos funcionários da escola, em forma de protesto uma caminhada foi agendada para acontecer na sexta-feira (13), às 8 horas, com concentração em frente à escola. A caminhada seguirá até o prédio da Coordenadoria Regional de Educação (CRE). Nesse dia os alunos do 6º ao 9º ano não terão aula, já que os professores e os próprios alunos também irão participar do manifesto. Os alunos do 1º ao 5º ano terão aula normal na Igreja Nossa Senhora Aparecida.

Magda Oliveira
Do G1 Cacoal e Zona da Mata

    Opiniões
    Opiniões

0 Comentários:

Postar um comentário

Não aceitamos:

- Agressões e insultos contra autores, outros comentaristas e personagens citados nas colunas e matérias
- Declarações sexistas, xenófobas ou racistas
- Informações falsas
- Propaganda comercial
- Evite digitar em Maiúsculo

 
Copyright © 2016. Cacoal NEWS Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa© Web Sites (69) 9366 7066 WhatsApp | www.dupessoa.com.br