Corridas de táxi serão cobradas através de taxímetro em Cacoal

Enviar no WhatsApp
Instalação dos aparelhos atende a Lei Federal 12.468 de agosto de 2011. Técnicos do Ipem testarão os equipamentos antes de começarem a funcionar.

Os valores das corridas de táxi em Cacoal (RO), a 480 quilômetros de Porto Velho, serão calculados através de taxímetros, em atendimento a Lei Federal 12.468, que obriga o uso do aparelho em municípios com mais de 50 mil habitantes. Os equipamentos serão instalados nos 46 veículos cadastrados na prefeitura. Na última terça-feira (12), técnicos do Instituto de Pesos e Medidas do Estado de Rondônia (Ipem) realizaram a demarcação da pista que será usada para a verificação dos taxímetros, antes de iniciar o funcionamento.

Pista que será usada para a verificação dos taxímetros, antes de iniciar o funcionamento, foi demarcada na última terça-feira (13) (Foto: Rogério Aderbal/G1)

A iniciativa atende a Lei Federal 12.468 de agosto de 2011, que obriga o uso do taxímetro em cidades com mais de 50 mil habitantes. No entanto, em Rondônia, apenas os táxis de Porto Velho utilizam o equipamento. Os valores das bandeiras e quanto o usuário irá pagar por quilômetro rodado já foram definidos pela prefeitura junto com os representantes dos taxistas, segundo o secretário municipal de Transporte e Trânsito, Gerson Sapper.

Conforme a tabela repassada pelo secretário, a Bandeira 1, que é o valor inicial cobrado pela corrida, custará R$ 6 e o custo do quilômetro percorrido será de R$ 3. Na Bandeira 2, que será praticada das 22h às 6h, entre segunda e sexta-feira e das 19h do sábado às 6h da segunda-feira, o valor por quilômetro será de R$ 4. A tarifa será estendida também para os feriados nacionais.

A Avenida Marechal Rondon foi a escolhida para a realização dos testes do instituto. De acordo com o diretor técnico do Ipem e delegado do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia no estado (Imetro), Ronaldo Lessa, a via foi escolhida devida sua estabilidade. "Assim que a empresa credenciada instalar os taxímetros nos veículos, vamos voltar até a cidade para testar todos os equipamentos. Para uma boa aferição, precisamos de uma pista reta, sem lombadas e buracos", disse o diretor.

Taxistas estão otimistas com a nova forma de trabalhar, segundo presidente de associação (Foto: Rogério Aderbal/G1)O presidente da associação dos taxistas do ponto da rodoviária interestadual, Paulo Corá, conta que os 22 profissionais associados na entidade já pagaram 50% do valor cobrado para a instalação dos taxímetros e estão animados com a nova forma de trabalhar.

"A maior parte dos taxistas é a favor dessa adequação, mesmo porque é uma lei federal e precisa ser cumprida. Agora estamos esperando a empresa credenciada começar a instalar os equipamentos", diz o presidente.

De acordo com o empresário Sérgio Júnior, responsável pela empresa que irá fazer a instalação e manutenção dos taxímetros, a instalação dos equipamentos será iniciada depois que o Ipem liberar a documentação referente ao processo. "“Não sei quanto tempo vai demorar para a liberação do documento, mas quando formos autorizados iniciaremos a instalação dos taxímetros. Em cerca de 40 dias todos os carros devem ser equipados", conclui.

Rogério Aderbal
Do G1 Cacoal e Zona da Mata

    Opiniões
    Opiniões

0 Comentários:

Postar um comentário

Não aceitamos:

- Agressões e insultos contra autores, outros comentaristas e personagens citados nas colunas e matérias
- Declarações sexistas, xenófobas ou racistas
- Informações falsas
- Propaganda comercial
- Evite digitar em Maiúsculo

 
Copyright © 2016. Cacoal NEWS Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa© Web Sites (69) 9366 7066 WhatsApp | www.dupessoa.com.br