Primeiro museu indígena de Rondônia é inaugurado em aldeia

Enviar no WhatsApp
Museu pertence ao grupo G̃apg̃ir, a 60 quilômetros de Cacoal. Espaço foi construído com técnicas próprias do Paiter Suruí.

Foi inaugurado nesta terça-feira (19) o primeiro museu indígena de Rondônia. Instalado na aldeia G̃apg̃ir do povo Paiter Suruí, na Linha 14 de Cacoal (RO), o museu Paiter A Soe reúne artefatos e utensílios de barro feitos pelos próprios índios. O projeto, que foi idealizado pelos próprios indígenas, tem com objetivo valorizar e promover a cultura Paiter.

Museu está instalado dentro de aldeia, em Cacoal (Foto: Rede Amazônica/ Reprodução)

De acordo com o responsável pelo projeto, Luiz Wymilawa Suruí, a ideia de construir o museu surgiu dentro da sala de aula onde ele leciona, na escola indígena da aldeia. A ideia era mostrar aos alunos como era a vida dos Paiter Suruí antes do contato com o homem branco, há cerca de 50 anos.

"O museu nasce de um sonho antigo, de termos um espaço para fomentar ações referentes à nossa cultura material e imaterial, além de promover ações de educação patrimonial e intercâmbio com visitantes", revela. Construído em uma casa tradicional dos Paiter Suruí, feita de palha de babaçu, no museu estão expostos utensílios de barro, ferramentas indígenas e diversos artefatos que reproduzem a vida desses indígenas antes do contato com branco.

O idealizador do museu conta que foi peça chave no processo de implantação do projeto. Gakamam Suruí, de 76 anos, o "ancião" como é chamado na aldeia, foi quem passou todas as técnicas e ensinamentos para o grupo que trabalhou na construção do museu. "Como professor, fiz questão que ele participasse do projeto para passar seus conhecimentos para as novas gerações e também para mim, que ainda tenho muito a aprender com os antepassados", conta.

Panelas de barros feitas por índigenas estão expostas no local (Foto: Rede Amazônica/ Reprodução)

Dentro do museu podem ser encontrados objetos típicos da cultura Suruí, como panelas feitas pelas próprias índias com barro retirado do fundo do rio. Cestos trançados com uma técnica antiga, passada de mãe pra filha, também estão exposto no museu.

Para o superintendente estadual de Turismo, Júlio Olivar, o projeto tem uma importância histórica para o estado de Rondônia e para a cultura indígena, tendo em vista que é uma iniciativa que partiu dos próprios índios. Este foi o primeiro museu indígena do estado.

"Esta é uma iniciativa louvável e que precisa ser estimulada, pois não estamos acostumados a ver museus dentro das aldeias, pois sempre que índios querem expor suas artes e culturas precisam deixar as aldeias", diz. O museu pode ser visitado de terça a domingo, das 8h às 18h.

Rogério Aderbal
Do G1 Cacoal e Zona da Mata com informações da Rede Amazônica

    Opiniões
    Opiniões

0 Comentários:

Postar um comentário

Não aceitamos:

- Agressões e insultos contra autores, outros comentaristas e personagens citados nas colunas e matérias
- Declarações sexistas, xenófobas ou racistas
- Informações falsas
- Propaganda comercial
- Evite digitar em Maiúsculo

 
Copyright © 2016. Cacoal NEWS Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa© Web Sites (69) 9366 7066 WhatsApp | www.dupessoa.com.br