Adolescente de 14 anos desaparecido é achado e diz ter sido estuprado por homem

Enviar no WhatsApp
Suspeito confessou que havia acariciado órgãos genitais do menino. Homem irá responder pelo crime de estupro a vulnerável.

Um garoto de 14 anos, que estava desaparecido desde a última quarta-feira (17), foi encontrado pela Polícia Militar (PM) em Pimenta Bueno (RO), a 520 quilômetros de Porto Velho, na madrugada desta sexta-feira (19).Ao ser encontrado, ele contou aos policiais que estava na casa de um homem de 45 anos, por quem ele diz ter sido estuprado. Em depoimento à polícia, o suspeito confessou ter acariciado os órgãos genitais da vítima.

Imagem meramente ilustrativa
O adolescente é morador da zona rural de Rolim de Moura (RO), cidade vizinha ao município onde foi encontrado. Segundo o delegado de Polícia Civil Osmar Marcelino, que atendeu a ocorrência, o garoto havia fugido de casa na última quarta-feira (17), e para chegar até Pimenta Bueno, ele pegou uma carona.

Os policiais de Pimenta Bueno encontraram o menino sentado na frente de um posto de gasolina. Como os militares tinham conhecimento do registro da ocorrência de desaparecimento, eles reconheceram o garoto. A polícia entrou em contato com a família e promoveu o reencontro.

À PM, o menino disse que suas roupas estavam na casa de um 'amigo'. A família e os policiais foram até a residência indicada. Quando chegaram ao local, o adolescente contou que tinha sido abusado pelo dono da casa, um homem de 45 anos.

"Como o garoto não tinha para onde ir em Pimenta, ficou perambulando pelas ruas. O suspeito viu o garoto próximo de sua casa, perguntou para onde ele estava indo e ele [o menino] respondeu que não tinha para onde ir e iria dormir na rodoviária. Acreditamos que como se tratava de uma 'presa fácil', o homem ofereceu abrigo e comida para a vítima, que aceitou", disse o delegado.

O homem foi interrogado pela polícia e confessou que acariciou o menino. O suspeito contou, em depoimento, que o caso ocorreu quando a vítima saiu do banho e ficou nu diante dele. Ele chegou a dizer que havia chupado o pescoço do menino e acariciado seu órgão genital, mas que não houve penetração.

A vítima passou por exames médicos, mas não foi possível coletar material genético para confirmar a penetração. "Apesar do exame médico não ter apontado a ocorrência da penetração, houve o estupro de vulnerável, pelo fato das carícias. Porém, o suspeito não foi preso, pois não houve flagrante. O garoto não foi encontrado na residência do infrator, mas na rua, afirma o delegado".

Depois de ser interrogado, o suspeito foi liberado. O delegado entendeu que ele não apresentava risco para o garoto, já que o mesmo retornou para a casa, onde mora com os pais em Rolim de Moura. O suspeito irá responder em liberdade pelo crime de estupro a vulnerável.

"Por enquanto ele [suspeito] está em liberdade, mas durante a instrução do inquérito e da ação penal, ele poderá ser preso, dependendo do entendimento do juiz", concluiu o delegado. A pena para a prática de estupro a vulnerável é de reclusão de oito a quinze anos.

Magda Oliveira
Do G1 Cacoal e Zona da Mata

    Opiniões
    Opiniões

0 Comentários:

Postar um comentário

Não aceitamos:

- Agressões e insultos contra autores, outros comentaristas e personagens citados nas colunas e matérias
- Declarações sexistas, xenófobas ou racistas
- Informações falsas
- Propaganda comercial
- Evite digitar em Maiúsculo

 
Copyright © 2016. Cacoal NEWS Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa© Web Sites (69) 9366 7066 WhatsApp | www.dupessoa.com.br