Menu Right

Top Social Icons

Publicidade
Publicidade
69 9 9366 7066
WhatsApp
WhatsApp

19/09/2016

Policial militar e servidora se agridem por vaga de estacionamento em Cacoal

Três envolvidos foram submetidos a exames de corpo de delito, em Cacoal. Conforme mulher, soldado teria jogado celular da irmã dela no chão.

Uma funcionária pública de 32 anos e um policial militar, de 44, se agrediram na noite de quinta-feira (15) em frente a um estabelecimento de ensino, no Bairro Jardim Clodoaldo, em Cacoal (RO) município a 480 quilômetros de Porto Velho. De acordo com registro policiaal, a discussão aconteceu  por causa de uma vaga de estacionamento.

Resultado de imagem para delegacia cacoal

A funcionária pública contou à polícia que o soldado estava no carro parado e, sem motivos aparentes, desceu do veículo e passou a agredir as vítimas com socos e capacete, que era da irmã da funcionária pública e teria sido arrancado pelo policial.

Com a discussão, a funcionária públicateve lesões no rosto. Já a irmã dela também se envolveu na confusão e machucou o dedo da mão esquerda, depois de ser jogada ao solo pelo policial. A funcionária contou ainda que o policial tomou o celular da irmã, pois ela estava tirando fotos da confusão e jogou o aparelho embaixo de um veículo.

Resultado de imagem para delegacia cacoal

Já o policial contou que estava dentro do carro esperando desocupar uma vaga para estacionar, porém a funcionaria pública, que estava de motoneta, entrou na frente de seu veículo. O homem então realizou a manobra de conversão para estacionar e reposicionar seu veículo na vaga. Na ocasião a piloto passou a xingá-lo.

Resultado de imagem para delegacia cacoal


O policial disse que inicialmente ignorou, mas a condutora foi até o veículo dele e passou a bater com a ponta da chave no vidro. O homem desceu do carro e tentou explicar que na vaga não caberia a moto e que aquela não era a conduta correta de uma piloto, porém a mulher se exaltou e passou a apontar o dedo no peito do policial, que empurrou o dedo dela.

Quando o policial empurrou o dedo da mulher, a irmã da funcionária, que também estava na moto, passou a agredir do homem com capacetadas, sendo contidas somente depois por um funcionário do local onde a confusão ocorreu. O policial apresentava lesões superficiais no braço esquerdo, e no dedo de uma das mãos e testa, que segundo ele foram ocasionadas na tentativa de conter as mulheres. Os três envolvidos foram submetidos a exames de corpo de delito, e foi lavrado um termo circunstanciado.

Do G1 Cacoal e Zona da Mata

Copyright © 2016 Cacoal NEWS | Du Pessoa Serviços Digitais.
YOUR ALT TEXT