Ventos de 80 km provocam destruição em Porto Velho

Enviar no WhatsApp
Segundo o Sipam, esses tipos de fenômenos são comuns nesta época do ano.

De acordo com o meteorologista do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), Marcelo José Gama da Silva, o temporal ocorrido na tarde de domingo em Porto Velho foi provocado pela formação de nuvens convectivas, tipo Cumulusnimbus (Cb), que devido ao forte calor e a alta umidade da região, ganharam mais desenvolvimento, provocando chuvas que vieram acompanhadas de rajadas de ventos, descargas atmosféricas e queda de granizo.


Segundo o Sipam, esses tipos de fenômenos são comuns nesta época do ano, devido a combinação de altas temperaturas e umidade do ar. Este sistema começou sua formação próximo ao município de Candeias do Jamari e ganhou força em direção a Porto Velho, atingindo com maior intensidade as regiões sul, leste e central da capital rondoniense.

Na estação meteorológica do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), localizada na Embrapa – Cpaf, em Porto Velho/RO, no período compreendido entre as 14h e 15h de domingo foi registrado chuva de 10,4 mm e rajadas vento que atingiram 22,4 m.s-1 (80,6 km/h) com direção predominante de sudoeste.

Na meteorologia esse tio de vento é considerado, segundo a escala de Beaufort, como ventos de grau 10, numa escala que vai de 0 a 12, que tem como efeito arrancar árvores e causar danos em edificações.

Vários danos foram registrados após o temporal, entre eles a queda da torre de transmissão do grupo SICtv. Muitas árvores, fios de alta tensão, telhados, fachadas e placas foram arrancadas com a força dos ventos. O Corpo de Bombeiros registrou mais de 50 ocorrências.

Nesta terça-feira, 13, de acordo com o Sipam, áreas de instabilidade se espalham por todo o centro-norte rondoniense. A previsão do tempo para o Estado é de céu variando de claro a parcialmente nublado, porém na capital, Porto Velho, no Vale do Guaporé, no Vale do Jamari e em toda a região central do Estado deve ocorrer pancadas de chuva e trovoadas em áreas isoladas, entre a tarde e noite. Já na região sul do Estado não há previsão de chuva.

Eletrobrás – RO atende cerca de 400 ocorrências

Em virtude do forte temporal que acometeu a cidade de Porto Velho, no último domingo (11), vários pontos da rede elétrica sofreram danos quando atingidos por telhas, tampas de caixas d’água, fachadas, outdoors, árvores que caíram e derrubaram postes, assim como uma torre de comunicação.


Em média, de 8 a 10 ocorrências são registradas aos domingos. Mas anteontem, devido à forte chuva, foram cerca de 400 casos em que o plantão da a Eletrobrás Distribuição Rondônia foi acionado, causando congestionamento na Central de Atendimento. Aproximadamente 50% dos clientes da cidade de Porto Velho foram atingidos.

A capital é abastecida por 60 alimentadores. Desses, 24 saíram de atividade, mas rapidamente foram recuperados, restando apenas casos isolados, e problemas de interferências externas na rede elétrica, acima já mencionados.

Equipes de plantão e sobreaviso foram mobilizadas em um total de 40 e realizaram o atendimento às ocorrências, dando prioridade para áreas que ofereciam risco de morte e a alimentadores que atendiam hospitais e clínicas médicas. Até o final do dia, casos isolados de residências que ainda estão sem fornecimento, terão a energia elétrica restabelecida.

Por Laila Moraes e sipam
Da Redação

    Opiniões
    Opiniões

0 Comentários:

Postar um comentário

Não aceitamos:

- Agressões e insultos contra autores, outros comentaristas e personagens citados nas colunas e matérias
- Declarações sexistas, xenófobas ou racistas
- Informações falsas
- Propaganda comercial
- Evite digitar em Maiúsculo

 
Copyright © 2016. Cacoal NEWS Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa© Web Sites (69) 9366 7066 WhatsApp | www.dupessoa.com.br