Caso Valter Nunes - 1º dia de julgamento tem duração de 13 horas; oito testemunhas foram ouvidas

Enviar no WhatsApp
Cacoal – Rondônia: Terminou por volta das 21 horas desta segunda-feira (21/11), o 1º dia de julgamento dos réus: Vera Lúcia Nunes de Almeida (ex-esposa da vítima), Jonas de Freitas, Cássio de Jesus Claros e Sóstenes Alencar Ferreira. Eles são acusados de participar do crime que resultou na morte do ex-presidente da Subseção da OAB/RO de Cacoal, advogado Valter Nunes de Almeida.

Caso Valter Nunes: 1º dia de julgamento tem duração de 13 horas; oito testemunhas foram ouvidas

A sessão, iniciada hoje, às 8 horas, foi presidida pelo juiz de Direito Carlos Roberto de Rosa Burck, titular da 1ª Vara Criminal. O júri popular ocorre no auditório da Universidade Federal de Rondônia – Unir. Ao todo serão ouvidas trinta e cinco testemunhas (acusação e defesa), além dos réus. Até o momento oito já prestaram seus depoimentos.

Nesta terça-feira (22/11), novas pessoas arroladas como testemunha estarão à disposição do Juízo, Ministério Público e defesa. Os réus provavelmente irão depor na próxima quarta-feira. O conselho de sentença é composto por três mulheres e quatro homens. Vários acadêmicos, advogados e demais membros da sociedade cacoalense acompanham a sessão de julgamento, prevista para acabar na próxima quinta-feira.

Seis horas de depoimento

O depoimento do Delegado da Polícia Civil Fernando Oliveira teve duração de seis horas. Ele trouxe detalhes sobre o caso, inclusive como chegou aos acusados. Durante boa parte do tempo a autoridade policial explicou como foi realizada a investigação que, segundo ele teve início após sua chegada em Cacoal (RO) para assumir a titularidade da Delegacia Regional.

Caso Valter Nunes: 1º dia de julgamento tem duração de 13 horas; oito testemunhas foram ouvidas

Na opinião do delegado, os acusados praticaram os crimes descritos na denúncia (peça acusatória), principalmente porque os réus Cássio e Jonas conheciam o escritório de advocacia da vítima e sua rotina.

Relembre o caso

O crime ocorreu no dia 30 de março de 2007, em Cacoal (RO), quando Cássio de Jesus Claros e Jonas de Freitas que usavam capacetes com viseiras escuras, armas de fogo, entraram no escritório da vítima, renderam a secretária e dispararam várias vezes contra o presidente da Subseção da OAB/RO de Cacoal, Valter Nunes de Almeida. Vera Lúcia Nunes de Almeida é acusada de ser a suposta mandante do crime que resultou na morte do seu esposo. A prisão da acusada foi determinada pelo juízo da comarca de Cacoal, porém, atualmente ela responde o processo em liberdade.


Fonte: Comjustica.com

    Opiniões
    Opiniões

0 Comentários:

Postar um comentário

Não aceitamos:

- Agressões e insultos contra autores, outros comentaristas e personagens citados nas colunas e matérias
- Declarações sexistas, xenófobas ou racistas
- Informações falsas
- Propaganda comercial
- Evite digitar em Maiúsculo

 
Copyright © 2016. Cacoal NEWS Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa© Web Sites (69) 9366 7066 WhatsApp | www.dupessoa.com.br