Menu Right

Top Social Icons

Publicidade
Publicidade
73 9 8888 1488
WhatsApp
WhatsApp

25/08/2017

12 homens e um destino: Café com qualidade!

Apoio do Sebrae e do Governo do Estado viabilizou a busca por aperfeiçoamento  

Doze produtores rurais de Rondônia iniciaram visitas técnicas ao Espírito Santo com acompanhamento de técnicos do Sebrae e da Seagri para acompanhar in locu as melhores práticas na produção e comercialização do café. Eles estão em São Gabriel da Palha, cerca de 200 da capital, Vitória. O município é considerado referência em café do tipo conilon, a espécie mais recorrente entre os produtores rondonienses . Esta visita é um importante passo do projeto de cafeicultura do Convênio nº 120/PGE-2016 firmado entre Sebrae e Suder com objetivo de apoiar e fortalecer o café de Rondônia.

12 homens e um destino: Café com qualidade!

Após poucas horas de sono devido ao deslocamento até São Miguel da Palha, logo cedo participaram de reunião na Cooabriel com empolgação. Na reunião, o presidente da cooperativa Antonio Joaquim de Souza Neto explicou a força do café na região, devido ao pioneirismo no plantio de conilon. Após as apresentações de todos os presentes, o presidente disse que todos da Cooabriel têm visto com bons olhos a proposta de atuação no café rondoniense, parabenizando a iniciativa do Sebrae e do Governo do Estado.

A analista-técnica do Sebrae, Cíntia Salvador, explicou que o Sebrae em Rondônia intensificou sua atuação no setor primário devido à vocação do estado. Dentre as ações do Projeto de Cafeicultura, foi realizado recentemente um Seminário Rural em Alta Floresta do Oeste, onde o café figurou como tema específico, levando mais conhecimento sobre o produto aos empreendedores rurais da região.

Júlio César Peres, da Seagri, disse que a proposta de premiação incentivada pelo Governo do Estado tem como diferencial a compra do café produzido pelo produtor que venceu a competição. Essa abordagem rondoniense foi muito elogiada pelos técnicos da cooperativa.

As discussões ao longo da reunião, segundo o produtor rural Ronaldo Bento, mostraram que é possível ter mais qualidade na produção do café alinhado ao retorno financeiro para a propriedade. O que mais chamou sua atenção foi o peso médio dos grãos quando se compara o verde com o maduro.

O técnico Carlos Constantino da Cooabriel deixou claro que a pressa em colher, motivo de alguns produtores colherem muitos grãos verdes, diminui a lucratividade por colheita. Esses dados surpreenderam os produtores e demais técnicos presentes na reunião.

Acompanhe esta e outras ações do Sebrae, acessando sebrae.ro ou pela Central de Relacionamento pelo 0800 570 0800. 

Da Redação 
Dayan Saldanha 
Sebrae em Rondônia

Copyright © 2016 Cacoal NEWS | Du Pessoa Serviços Digitais.
UNOPAR_CACOAL