Menu Right

Top Social Icons

Publicidade
Publicidade
73 9 8888 1488
WhatsApp
WhatsApp

22/11/2017

Consumidores de Rondônia vão pagar R$ 16,5 milhões a mais na conta de luz por causa de furtos de energia

Total de perda com ligações clandestinas foi de 749.054 Mwh em Rondônia, durante um ano. Aproximadamente 177.880 Mwh desse valor é diluído nas tarifas da conta de luz, diz Eletrobras.

A Eletrobras Rondônia divulgou, neste mês de novembro, que teve um prejuízo de R$ 33 milhões com ligações clandestinas de energia em todo estado, o chamado "gato". O valor do furto de energia ocorreu entre setembro de 2016 e setembro de 2017, quando foram desviados 749.054 Megawatt-hora (MWh) da rede elétrica. Segundo o gerente de medição e fiscalização da Eletrobras, Cleyton Silva, metade desse valor furtado será cobrado na conta de luz dos mais de 600 mil consumidores de Rondônia em 2018. Ou seja, dos R$ 33 milhões de prejuízo, R$ 16,5 milhões serão pagos pelo contribuinte.

Anunciar no Cacoal NEWS

Rateio da conta de energia por causa de furtos

Prejuízo diluído N° de consumidores Valor total para cada consumidor
R$ 16,5 milhões 610 mil R$ 27,04

“Anualmente temos um calendário, que ocorre o que chamamos de reajuste e o de Rondônia acontecerá em novembro. Só lembrando que o reajuste pode ser tanto para mais como para menos. Como em diversas vezes foi para menos, hoje estamos com o quilowatt-hora entre R$ 0,54 e R$ 0,55. Dos 749.054 Mwh de perda não técnica, aproximadamente 177.880 Mwh, ou R$ 33.131.928,80, são repassados na tarifa do consumidor durante o ano", explica Cleyton.

O valor que é repassado para os consumidores, segundo Cleyton, é aceito e autorizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). "Nesses casos a Aneel autoriza com que a gente passe para a tarifa do consumidor, aproximadamente, 50% do valor perdido. Os outros 50% quem paga é a própria empresa”, esclarece.

O gerente explica que, por questão de organização, Rondônia é dividido em três partes: Norte, Centro e Sul. Isso é feito para que se possa, por média porcentual, ter os resultados de cada região também em questão de perdas. “Na avaliação mensal, a qual fechamos setembro deste ano, a região Norte, com predominância em Porto Velho, mas que inicia em Itapuã do Oeste e vai até Nova Califórnia, temos o percentual de perda de energia de 38,89%", afirma. Já na Região sul, que abrange a região de Cacoal e vai até Vilhena, a porcentagem de energia furtada é de 14,84%.

Anunciar no Cacoal NEWS

No Centro do estado, que tem como sede Ji-Paraná (RO), mas inicia em Ariquemes (RO) e vai até Presidente Médic (RO), a perda é de 28,13%. "Acredito que essa diferença discrepante do sul com as demais regiões seja por questão da conscientização das próprias pessoas. O total de todo o estado tivemos a perda de 29,12%”, diz Cleyton.

Porto Velho

Na capital, Cleyton conta que as regiões periféricas são as que mais fazem as ligações clandestinas e que, por muitas vezes por acontecer em áreas de invasão, a Eletrobras não tem apoio da prefeitura para realizar o procedimento adequado do desligamento.

“Só na Zona Sul existem três bairros com rabichos. Ali são mais de 400 famílias. Já conseguimos regularizar grande parte, mas a maioria dessas invasões acontecem em áreas de reservas ou privadas. O próprio município não nos autoriza a entrar. Aí o pessoal que já invadiu a área começa a fazer os ‘rabichos’ e puxam da nossa rede”, fala.


Anunciar no Cacoal NEWS

Eletrobras
Da Redação 
Por G1 RO

Copyright © 2016 Cacoal NEWS | Du Pessoa Serviços Digitais.
CACOAL_NEWS