Menu Right

Top Social Icons

Publicidade
Publicidade
73 9 8888 1488
WhatsApp
WhatsApp

10/01/2018

Padrasto estupra enteada de 12 anos a pedido da mãe que não conseguia engravidar, atualizada!

No sábado, (06) uma guarnição da polícia militar foi até Travessa A, bairro industrial em Cacoal, onde havia informações de um estupro contra vulnerável. no primeiro contato com os envolvidos, os mesmos informaram que não tinha ocorrido nada e que a filha de 12 anos não estava em casa e que provavelmente tinha ido para casa de um parente.

Depois de algumas conversas os PMs foram autorizados pela mãe da criança a verificar dentro da casa se a criança não estaria no local.


Ao entrar na residência foi localizada a criança que relatou o seguinte: “já havia relatado para a sua mãe o que o padrasto vinha fazendo com ela, com umas conversas impróprias e brincadeiras maliciosas, que caso ela contasse para alguém o que estaria acontecendo mataria sua mãe”.

A mãe para verificar as informações da filha ficou escondida em uma parte da sua residência, dando a entender que não estava em casa, e o marido ao perceber que estava a sós com a enteada, fechou a janela e deixou a porta encostada, e se dirigiu até o quarto da criança, passado um tempo à mãe o surpreendeu fazendo carícia nas partes íntima da filha.

Depois de José Maria de Souza de 49 anos ser pego estuprando sua enteada iniciou uma discussão e o infrator desferiu um soco na boca da mãe da criança, causando uma lesão no lábio inferior e disse que caso seja preso ele a mataria, que se ele não conseguir, outras pessoas estão encarregadas de atentar contra sua vida, momento em que a enteada saiu e ligou para polícia militar informando o ocorrido.

Segundo a menor o agente já abusou de sua irmã e por medo do padrasto foi para a casa de uma amiga da família. Segundo a mãe da criança estava separada do infrator, por ter descoberto, os abusos contra sua filha mais velha, que na época resolveu não denuncia-lo que para sair de casa, ficando aproximadamente 6 meses fora porem a uma semana retornou ao lar, momento que sua filha mais nova de 12 anos começou a reclamar dos abusos, disse ainda que tem um filha de 14 anos que mora na cidade de Seringueiras – RO que também reclamava dos abusos de José.

Em contato com uma testemunha a mesma relatou o seguinte: “que certa vez, foi informada pela menor de 9 anos, que chegou chorando, afirmando que o padrasto se masturbou na frente dela e passou o órgão genital masculino em sua vagina e que eventualmente colocava para assistir filmes de animais acasalando; que a criança tem medo do agente e não quer ficar em casa na presença de mesmo“. O conselho tutelar foi acionado.


 Cacoal NEWS - Notícias de Cacoal e Região

Da Redação 
Cacoal NEWS

Copyright © 2016 Cacoal NEWS | Du Pessoa Serviços Digitais.
CACOAL_NEWS