Menu Right

Top Social Icons

Responsive Full Width Ad

10/08/2016

Bandido invade escola e tenta matar vigilante a tiros em Porto Velho

Vítima conseguiu se proteger e revidar o ataque, afugentando o criminoso. Bandido queria a arma do vigia, acreditam trabalhadores da escola.

Um vigilante de 33 anos, que estava de serviço na Escola Joaquim Vicente Rondon, na Zona Sul de Porto Velho, foi atacado a tiros na noite desta terça-feira (9) por um homem que usava farda de estudante. Segundo o vigia, o bandido portava uma pistola calibre 380 e, ao se aproximar dele, na cozinha da escola efetuou vários disparos. Durante a tentativa de homicídio, as luzes da escola foram desligadas de propósito. Logo depois o suspeito fugiu  com um comparsa. NInguém foi preso.

Vidro de porta de escola quebrou durante tiroteiro, em Porto Velho (Foto: Toni Francis/ G1)

Segundo funcionários da instituição, como já tinha suspeitado do suposto aluno, o vigilante conseguiu se proteger dos tiros e revidou o ataque, afugentando o criminoso que correu e, em seguida fugiu na garupa de uma moto. "Ouvi o barulho do motor de uma moto", disse o vigia. A Polícia Militar (PM) foi acionada e, depois de ouvir testemunhas, saiu a procura do suspeito, mas ninguém foi preso.

Escola foi alvo de criminosos na noite de terça, 9 (Foto: Toni Francis/ G1)Segundo uma cozinheira da escola, no início do ano um vigia teve a arma roubada por criminosos. Sabendo disso, o vigilante deixou de ficar na parte da frente e passou a observar a movimentação de dentro da cozinha. "O guarda tinha acabado de entrar quando o bandido invadiu a cozinha de arma na mão e gritou ‘perdeu seu guarda’, em seguida atirou", disse a cozinheira, que não quis se identificar.

Segundo outros funcionários, quando o criminoso começou a correr em fuga, as luzes da escola foram apagadas propositalmente. "Quando o guarda revidou, o bandido correu e um segundo suspeito pulou o muro também em fuga", disse uma cozinheira. Segundo o vigia, pelo menos três suspeitos participaram da tentativa de latrocínio.

Depois do atentado, as aulas foram suspensas na escola, mas, segundo a direção, devem ser retomadas normalmente nesta quarta-feira (10). Como medida de segurança, a empresa responsável pela segurança do local enviou outro vigilante, permanecendo dois guardas na escola.

Esse é o segundo caso de tiroteio dentro de escolas em Porto Velho. Na noite da última segunda-feira (8), um rapaz foi atacado a tiros dentro de sala de aula, na escola Escola Estadual Juscelino Kubitschek, na Zona Leste da capital. Ele segue internado em estado grave

Toni Francis
Do G1 RO

Responsive Full Width Ad

Copyright © 2018 Cacoal NEWS - Notícias de Cacoal e Região | Du Pessoa Serviços Digitais (73) 9 8888 1488
Cacoal_NEWS