Menu Right

Top Social Icons

Responsive Full Width Ad

30/11/2016

Anac se pronuncia sobre acidente de avião que levava Chapecoense, confira na íntegra

A princípio, o voo partiria diretamente de Guarulhos para a Medellín, mas a Anac vetou a operação. Por isso, a equipe embarcou para um voo com destino a Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, de onde fariam conexão para Medellín.

Anac se pronuncia sobre acidente de avião que levava Chapecoense, confira na íntegra

A Anac (Associação Nacional de Aviação Civil) divulgou nota oficial sobre o acidente do avião que levava o time da Chapecoense até Medellín, na Colômbia. A princípio, o voo partiria diretamente de Guarulhos para a Medellín, mas a Anac vetou a operação. Por isso, a equipe e outros passageiros, incluindo uma equipe de jornalistas, embarcou para um voo com destino a Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, de onde fariam conexão para Medellín.



A Anac esclareceu o ocorrido:

"A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) informa que a empresa boliviana Lamia Corporation solicitou autorização de voo à ANAC para o transporte do time de futebol Chapecoense que faria um torneio na Colômbia. O voo partiria do Brasil para a Colômbia, na segunda-feira, 29/11, segundo a solicitação. O pedido foi negado com base no Código Brasileiro de Aeronáutica (CBAer) e na Convenção de Chicago, que trata dos acordos de serviços aéreos entre os países. O acordo com a Bolívia, país originário da companhia aérea Lamia, não prevê operações como a solicitada.


Complementando a negativa do pedido, a ANAC informou ao solicitante do voo que o transporte poderia ser realizado por empresa aérea brasileira e/ou colombiana, conforme a escolha do contratante do serviço, nos termos dos acordos internacionais em vigor.


A ANAC se solidariza com os familiares das vítimas do acidente ocorrido nesta madrugada, 29/11, com o time da Chapecoense, nas proximidades de Medellín, na Colômbia”.


Estima-se que, dos 81 passageiros a bordo do voo, 76 tenham morrido, segundo a polícia da província de Antioquia, na Colômbia. Entre os sobreviventes estão os goleiros do Chapecoense, Danilo e Follmann, além do zagueiro Alsn Ruschel.


Da Redação
Cacoal NEWS

Responsive Full Width Ad

Copyright © 2018 Cacoal NEWS - Notícias de Cacoal e Região | Du Pessoa Serviços Digitais (73) 9 8888 1488
Cacoal_NEWS