Cacoal_NEWS
Queima de arquivo? Asfixia mecânica mata misteriosament diretor de frigorífico delator da JBS | Cacoal NEWS - Notícias de Cacoal e Região

Menu Right

Top Social Icons

Responsive Full Width Ad

24 de mai de 2017

Queima de arquivo? Asfixia mecânica mata misteriosament diretor de frigorífico delator da JBS

 Asfixia mecânica matou diretor de frigorífico citado em delação da JBS

Dois dias após a divulgação da explosiva delação da empresa JBS, que revelou pagamento de propina em espécie e por meio de notas falsas, o diretor do Frigorífico Buriti, Eduardo Chramosta, 37 anos, morre em trágico e misterioso acidente na BR-262, em Terenos. A informação extra oficial é de que ele morreu em decorrência de asfixia mecânica e sem fraturas pelo corpo.


Queima de arquivo ?Asfixia mecânica mata misteriosament diretor de frigorífico citado em delação da JBS

Na sexta-feira, o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, homologa a delação dos irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da maior produtora mundial de carnes, em que eles acusam o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), de receber R$ 38 milhões em propinas.

Quase um terço do montante teria sido pago por meio de notas falsas emitidas pela Buriti. Foram R$ 12,9 milhões, conforme as notas anexadas à delação premiada. Menos de 48 horas depois, na manhã de domingo, Eduardo é encontrado morto após capotagem da caminhonete Hilux na BR-262. Não há testemunhas da tragédia e o corpo só foi localizado horas após o acidente.

O empresário estava muito nervoso no sábado à noite e decidiu retornar à Aquidauana, onde fica o frigorífico, na noite de sábado. Não há informação do motivo do nervosismo nem a causa da viagem repentina, segundo reportagem do Midiamax.

O Jacaré apurou que o empresário estava sem o cinto de segurança e foi arremessado para fora do veículo. A perícia preliminar indicou que ele não apresentou fraturas e morreu em decorrência de asfixia mecânica – a hipótese mais provável é que foi sufocado pela areia.

Em entrevista ao Midiamax, o delegado Fábio Brandalise, da Polícia Civil em Terenos, não está descartado a hipótese de que ele foi jogado para fora da pista por outro veículo. Neste caso, ainda persiste o caso de que tudo não passou de um acidente, mas também pode ter sido proposital.

A empresa Buriti não se manifestou sobre a delação da JBS.

O governador Reinaldo Azambuja negou qualquer irregularidade e acusou o grupo de mentir. Ele soltou nota na sexta-feira em que só admitia o pagamento, via direção nacional do PSDB, de doação de campanha e devidamente registrado na Justiça Eleitoral (R$ 10,5 milhões). Reinaldo enfatizou que não aceitou propina em troca da concessão de incentivos, que somarão R$ 996 milhões entre 2015 e 2028. Ele até destacou que suspendeu benefícios da JBS desde que assumiu o governo há pouco mais de dois anos.
Cacoal NEWS
Da Redação

Responsive Full Width Ad

Copyright © 2018 Cacoal NEWS - Notícias de Cacoal e Região | Du Pessoa Serviços Digitais (73) 9 8888 1488