Menu Right

Top Social Icons

Responsive Full Width Ad

04/10/2018

Auditoria promete resolver impasse sobre tratamento de hemodiálise em Cacoal

Empresa responsável alega não receber recursos para dar continuidade ao tratamento há três meses. Prefeita garante que pacientes não ficarão sem atendimento.

Uma auditoria deve acontecer nos próximos dias para resolver o impasse entre a empresa responsável pelo tratamento de hemodiálise em Cacoal (RO), município a pouco mais de 480 quilômetros de Porto Velho, com a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) sobre o caso. Mais de 150 pacientes renais dependem do atendimento na cidade.

Auditoria promete resolver impasse sobre tratamento de hemodiálise em Cacoal

A clínica alega não poder mais realizar atendimentos por não receber recursos do Ministério da Saúde desde julho deste ano. Em contrapartida, a Semusa informou ter notificado o centro por cobranças indevidas. Por isso, os repasses não são mais feitos. O tratamento é fornecido por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) há nove anos.

Segundo a prefeita de Cacoal, Glaucione Rodrigues, há discordância entre o centro de hemodiálise e a Semusa sobre a forma de lançamento dos atendimentos. O dinheiro destinado ao pagamento da empresa é repassado SUS à administração municipal, que, em seguida, encaminha para a empresa. Sem esse repasse, o centro alega não conseguir continuar com os atendimentos.

A Semusa notificou a empresa por cobranças indevidas de procedimentos, conforme a administração municipal. Glaucione disse que houve uma reunião entre as partes onde conversaram sobre o assunto.

Ela também negou a possibilidade de parar com tratamento. Pelo menos 150 pacientes renais dependem do atendimento.

“Os técnicos da secretaria estão ajustando com os da empresa. A Secretaria de Estado da Saúde fará uma auditoria deixando os lançamentos de forma correta. Como for definido, a administração acatará. Mas eu garanto à todos que o trabalho não vai parar. Esses pacientes não ficarão sem atendimento, nenhum dia sequer”, disse Glaucione Rodrigues.

A prefeita acrescentou que caso a empresa não queira continuar prestando o serviço em Cacoal após a auditoria, o estado já sinalizou que poderá assumir. Ressaltou ainda que uma empresa de Vilhena (RO) demonstrou interesse.

O diretor do centro de diálise, Dr. Luiz Parada, confirmou que houve a reunião com a Semusa, onde empresa e administração expuseram alguns pontos. Ele afirma que a forma de pagamento que a Secretaria de Saúde está propondo inviabiliza a empresa de continuar com o serviço.

“Nós passamos à prefeita que não há nenhuma cobrança indevida, pois nossa equipe passou por um treinamento com o pessoal do estado. Na reunião não chegamos a nenhuma conclusão. A secretaria não nos informou como procederá nos próximos meses. Mas a forma de pagamento que nos está sendo oferecida nos inviabiliza. Não estamos dizendo que fecharemos a empresa, mas vamos parar de atender a tabela do SUS”, confirmou o médico.

Glaucione Rodrigues não informou uma possível data de quando a auditoria será feita no centro de diálise. Por Magda Oliveira, G1 Cacoal e Zona da Mata

Da Redação 
Clube FM 90.3

Responsive Full Width Ad

Copyright © 2018 Cacoal NEWS | Du Pessoa Serviços Digitais (73) 9 8888 1488
Cacoal_NEWS