Cacoal_NEWS
Urgente! OMS decreta emergência de saúde pública internacional por coronavírus | Cacoal NEWS - Notícias de Cacoal e Região

Menu Right

Top Social Icons

30 de jan. de 2020

Urgente! OMS decreta emergência de saúde pública internacional por coronavírus

GENEBRA — A Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou nesta quinta-feira emergência de saúde pública de interesse internacional por conta do surto do coronavírus, que já deixou 170 mortos na China e 8.100 infectados. É a sexta vez que a entidade aciona o dispositivo desde a criação do mecanismo, em 2005. A província chinesa de Hubei, epicentro da epidemia do coronavírus 2019 n-CoV, registrou 42 novas mortes e mais 1.220 casos confirmados. Com esses registros, 213 pessoas morreram devido à doença na China, com 9.720 infecções.

Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou emergência de saúde internacional. Os Estados Unidos tiveram a primeira transmissão local do vírus. Itália, Índia e Filipinas registraram os primeiros casos confirmados, totalizando 20 países. No Brasil, o Ministério da Saúde monitora 9 pacientes com suspeita da doença. (Leia mais abaixo)

Urgente! OMS decreta emergência de saúde pública internacional por coronavírus

Entenda: O que muda com a declaração de 'emergência internacional' da OMS sobre coronavírus. O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, afirmou que a mudança de posicionamento do órgão se deu pelo crescimento de casos de coronavírus fora da China. O vírus já infectou 98 pessoas em 18 países. Alemanha, EUA, Japão e Vietnã registraram transmissões de pessoas para pessoas, ou seja, alguém que viajou para a China e importou o vírus o transmitiu para outra pessoa de seu convívio. 


Há uma semana, pesquisadores haviam decidido que "não era hora" de declarar o coronavírus como emergência global. Na ocasião, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, admitiu que houve uma divisão no painel de 16 especialistas independentes formado para analisar o avanço do coronavírus.

O encontro chegou a ser prolongado por falta de consenso. Dessa vez, a OMS entendeu que a conjuntura da disseminação do coronavírus dentro e fora na China justifica a nova medida. Ghebreyesus enfatizou que a declaração não é um sinal de desconfiança em relação à capacidade da China de conter a crise, mas uma reação à disseminação do coronavírus em outros países.

Coronavírus:  O que se sabe até agora?

Ele aproveitou a coletiva de imprensa para agradecer aos esforços dos profissionais das redes de saúde da China, que têm trabalhado "24 horas por dia e sete dias por semana". O diretor-geral da OMS fez, ainda, um apelo para que as fake news sobre a crise sejam combatidas para evitar a desinformação.

O Globo
Da Redação

Responsive Full Width Ad

Copyright © 2018 Cacoal NEWS - Notícias de Cacoal e Região | Du Pessoa Serviços Digitais (73) 9 8888 1488