Cacoal_NEWS
Macron deixa recado à China. "Há coisas que aconteceram e não sabemos" | Cacoal NEWS - Notícias de Cacoal e Região

Menu Right

Top Social Icons

sexta-feira, 17 de abril de 2020

Macron deixa recado à China. "Há coisas que aconteceram e não sabemos"

Presidente francês une-se ao coro de críticas do Reino Unido e pede explicações ao país, onde surgiu o surto do novo coronavírus. Falamos da China. Macron deixa recado à China. "Há coisas que aconteceram e não sabemos".

Opresidente francês Emmanuel Macron afirmou que há "áreas cinzentas" no que diz respeito à gestão da pandemia do surto do novo coronavírus por parte da China, sublinhando ao Financial Times que "obviamente existem coisas que aconteceram e que não sabemos".


"Não temos uma espécie de ingenuidade para ignorar aquilo que realmente importa saber. E, na verdade, não sabemos. E existem obviamente coisas que aconteceram que não sabemos", disse Macron, deixando assim um recado ao seu destinatário, a China.

As críticas do presidente francês surgem no mesmo dia em que também o Reino Unido sublinhou a necessidade de serem apuradas responsabilidades depois que "tudo isto acalmar". Saliente-se que, os últimos números que chegam da França indicam que, desde o dia 1 de março, morreram em meio hospitalar 11.060 pessoas e nos lares foram registrados 6.860 óbitos no mesmo período.

Há no país um total de 31.305 pessoas hospitalizadas devido à covid-19 e 6.248 dos quais em unidades de cuidados intensivos. Porém, tanto o número de pessoas hospitalizadas como os pacientes em estado grave tem diminuído, tendo "estabilizado a um nível muito alto", adiantou o diretor-geral da Saúde, Jérôme Salomon.

A França registrou até agora 108.847 casos de covid-19. Dos que foram tratados em hospital, mais de 32 mil foram considerados curados. Jérôme Salomon indicou ainda que na semana de 30 de março a 5 de abril, foi registrado um aumento de mortalidade no país de 58,2%: "Algo que nunca aconteceu na França depois do verão de 2003".

Recorde-se que, o episódio de calor de 2003 provocou cerca de 15 mil mortes na França nos primeiros 15 dias de agosto desse ano.

Da Redação
Notícias ao Minuto Brasil

Responsive Full Width Ad

Copyright © 2018 Cacoal NEWS - Notícias de Cacoal e Região | Du Pessoa Serviços Digitais (73) 9 8888 1488