Na Mídia

Oi, o que você está procurando?

Trânsito

Ministério da Saúde lança 6ª edição da Caderneta de Saúde da Criança após três anos sem publicação

A distribuição será feita pelas secretarias de Saúde das capitais e dos estados, priorizando regiões com piores índices de saúde infantil, como o Norte e o Nordeste.

apos-tres-anos,-governo-relanca-carteira-de-vacinacao-infantil

Nesta sexta-feira (5), o Ministério da Saúde lançou a 6ª edição da Caderneta de Saúde da Criança, um documento essencial que acompanha o calendário de vacinação e fornece orientações para famílias e cuidadores promoverem a saúde infantil. O lançamento aconteceu no Rio de Janeiro, durante uma cerimônia no Instituto Nacional da Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF), vinculado à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

A caderneta, também conhecida como Passaporte da Cidadania, estava sem ser elaborada e distribuída para unidades de saúde em todo o país há três anos. Esta nova edição traz atualizações importantes, como a inclusão das doses contra a COVID-19 no calendário do Programa Nacional de Imunizações (PNI), disponíveis para bebês a partir dos seis meses de idade. Além disso, o Ministério da Saúde está preparando uma integração com o aplicativo Meu SUS Digital.

A ministra da Saúde, Nísia Trindade, destacou a importância da caderneta para orientar as famílias desde o nascimento da criança, fornecendo informações sobre vacinas, cuidados e prevenção de acidentes. Ela ressaltou que o lançamento representa a retomada de um direito das crianças e das famílias, após anos sem acesso a esse recurso valioso.

A Caderneta de Saúde da Criança é dividida em duas partes: uma destinada a famílias e cuidadores, com informações sobre amamentação, prevenção de acidentes e calendário de vacinação; e outra voltada para profissionais de saúde, auxiliando no registro do desenvolvimento das crianças e no acompanhamento da saúde infantil.

O Ministério da Saúde providenciou 6,5 milhões de exemplares da caderneta, o suficiente para todos os bebês nascidos no país em dois anos, com um investimento total de R$ 17.980 milhões. A distribuição será feita pelas secretarias de Saúde das capitais e dos estados, priorizando regiões com piores índices de saúde infantil, como o Norte e o Nordeste.

A caderneta também estará disponível online no site do Ministério da Saúde, em versões para meninas e meninos. O lançamento ocorreu durante as celebrações do centenário do Instituto Fernandes Figueira (IFF), uma referência nacional no cuidado à saúde da mulher, da criança e do adolescente. A ministra também abordou a situação da epidemia de dengue no país, destacando a importância de continuar os esforços de prevenção e tratamento da doença.

Da Redação
Cacoal NEWS
Foto: Reprodução/Redes Sociais

Aviso Legal: Comentários e Opiniões

Os comentários e opiniões dos usuários são de responsabilidade exclusiva de seus autores. O Grupo Cacoal NEWS não endossa nem se responsabiliza por qualquer conteúdo expresso nos comentários, e reserva-se o direito de remover, modificar ou não aprovar comentários que violem nossas políticas editoriais ou que possam ser considerados inadequados.

Postar Comentário

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

VEJA TAMBÉM

Economia

O vice-presidente da República e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin, disse que o governo está comprometido com o arcabouço fiscal...

Economia

A autonomia orçamentária do Banco Central (BC), prevista na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 65/2023 que tramita no Senado, promove uma espécie de...

Economia

Cinco jovens brasileiros escolhidos em um processo seletivo vão representar o Brasil nas trocas de experiência, discussões e construção das propostas que serão apresentadas...

Economia

Gerar produtos e serviços que sejam aliados à conservação e regeneração da biodiversidade é o princípio da bioeconomia, um modelo econômico que ganha cada...

Publicidade