Na Mídia

Oi, o que você está procurando?

Viral

Mudanças no Bolsa Família: veja o que muda para quem mora sozinho a partir de agora

Entenda as mudanças do Bolsa Família para beneficiários que moram sozinhos. Fique por dentro dos critérios de elegibilidade!

O Bolsa Família, conhecido programa do governo brasileiro dedicado à distribuição de recursos para famílias em situação de vulnerabilidade, passa por mudanças significativas que, diretamente, afetam os beneficiários que vivem sozinhos.

Nesse sentido, é importante estar ciente dessas atualizações e cumprir as obrigações necessárias para continuar recebendo os repasses. Portanto, a seguir, vamos discutir as particularidades dessas alterações e como as famílias unipessoais se inserem nesse cenário. Confira e fique atento às modificações!

O que é o programa social?

Imagem: rafapress / Shutterstock.com

Iniciado pelo governo federal em 2003, o Bolsa Família é um programa de transferência direta de renda. A saber, ele tem como objetivo central combater a pobreza e a desigualdade social no Brasil. Tudo isso por meio da oferta de suporte financeiro às famílias de baixa renda.

Ademais, para ser elegível ao Bolsa Família, as famílias devem atender a alguns critérios fundamentais. Além de estarem inscritas no Cadastro Único (CadÚnico) e manterem seus dados atualizados, a renda mensal por pessoa na família não pode exceder R$ 218, somando salários e outras fontes de renda.

As mudanças no Bolsa Família para quem mora sozinho

As recentes modificações no Bolsa Família têm implicações específicas para famílias unipessoais, ou seja, aquelas constituídas por uma única pessoa. O objetivo é adequar o programa às especificidades desse grupo.

Veja também:

Presidente do INSS faz importante comunicado sobre a concessão de benefícios; confira

Agora, somente 16% da folha de pagamento de cada município pode ser direcionado a famílias unipessoais. Em resumo, isso implica a redução do número de beneficiários individuais por região. Vale ressaltar que as famílias que já são beneficiárias não serão afetadas por essa normativa.

Para manutenção do benefício, os beneficiários, incluindo os que moram sozinhos, precisam cumprir compromissos em áreas de saúde e educação. Entre os principais requisitos, estão a realização de consulta pré-natal, a vacinação das crianças e frequência escolar mínima.

Imagem: rafapress / Shutterstock.com

Aviso Legal: Comentários e Opiniões

Os comentários e opiniões dos usuários são de responsabilidade exclusiva de seus autores. O Grupo Cacoal NEWS não endossa nem se responsabiliza por qualquer conteúdo expresso nos comentários, e reserva-se o direito de remover, modificar ou não aprovar comentários que violem nossas políticas editoriais ou que possam ser considerados inadequados.

Postar Comentário

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

VEJA TAMBÉM

Economia

O vice-presidente da República e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin, disse que o governo está comprometido com o arcabouço fiscal...

Economia

A autonomia orçamentária do Banco Central (BC), prevista na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 65/2023 que tramita no Senado, promove uma espécie de...

Economia

Cinco jovens brasileiros escolhidos em um processo seletivo vão representar o Brasil nas trocas de experiência, discussões e construção das propostas que serão apresentadas...

Economia

Gerar produtos e serviços que sejam aliados à conservação e regeneração da biodiversidade é o princípio da bioeconomia, um modelo econômico que ganha cada...

Publicidade